Na quarentena, para ir ao mercado ou padaria, será preciso levar comprovante de residência

Pedestre que for abordado deverá comunicar o motivo de estar na rua e comprovar que está próximo de casa

Pedestre que for abordado deverá comunicar o motivo de estar na rua e comprovar que está próximo de casa

Pedestre que for abordado deverá comunicar o motivo de estar na rua e comprovar que está próximo de casa

Folha de Pernambuco

Após anunciar, nesta segunda-feira (11), um decreto com medidas mais rígidas de isolamento social em cinco municípios a partir de sábado (16), o Governo de Pernambuco esclareceu alguns detalhes sobre como será a atuação na prática.

Além do rodízio de veículos particulares em dias pares e ímpares de acordo com o último número das placas, será feita uma abordagem também aos pedestres. A orientação é para que todos que forem à rua portem um documento com foto e um comprovante de residência. Se abordada, a pessoa deverá apresentar esses documentos e comunicar qual o seu destino.

O governo reforça a recomendação de utilizar os serviços essenciais, a exemplo de farmácias, supermercados, padarias, serviços financeiros e veterinários, mais próximos de casa, de forma que não haja muito trânsito entre os bairros. No caso de precisar fazer um deslocamento mais longo, a pessoa deverá comprovar necessidade caso seja abordada.

Segundo o secretário de Defesa Social, Antônio de Pádua, haverá um trabalho integrado entre os órgãos estaduais e municipais junto às comunidades onde há maior circulação de pessoas.

Locais próximos a feiras e mercados, por exemplo, serão um dos pontos de maior atenção, no intuito de conscientizar a população a ficar em casa e sair somente quando necessário. Além disso, que estiver transitando sem máscara, que passará a ser obrigatória a partir de sábado, será orientado a voltar para casa. 

Os profissionais que atuam nos serviços essenciais, por sua vez, devem levar consigo uma carta do empregador comprovando a atividade e o motivo de circulação. Nesse primeiro momento, estão inseridos no decreto cinco municípios da Região Metropolitana do Recife (RMR), que concentra 80% dos casos notificados e 70% das mortes em decorrência de infecção pelo novo coronavírus no Estado.

Leia também:
Pernambuco tem 493 novos casos e 40 óbitos nas últimas 24h
Pernambuco adota medidas mais rígidas para combate ao coronavírus
Pernambuco ultrapassa mil mortes por Covid-19


Os decretos expedidos anteriormente, com vetos no acesso a praias, calcadões e parques, além do fechamento para o público de bares, restaurantes e todo o comércio não essencial, seguem em vigor em todo o Estado. Esses serviços não essenciais, no entanto, poderão seguir atendendo no sistema de delivery. Se as entregas forem feitas em veículos particulares, no entanto, terão que atender ao rodízio de carros.

Auxílio Emergencial
O procurador geral do Estado, Ernani Medicis, garantiu que aqueles que precisarem se deslocar até agências bancárias para o recebimento do Auxílio Emergencial não terão restrições durante esse período de maior rigidez do isolamento social na RMR. Segundo ele, além de identidade e comprovante de residência, essas pessoas terão apenas que apresentar um documento que confirme o deslocamento em razão do recebimento do benefício.

Acompanhe a cobertura em tempo real da pandemia de coronavírus

+ Coronavírus em Pernambuco, no Brasil e no mundo  + Coronavírus na Política + Coronavírus na Economia + Coronavírus em Diversão&Arte + Coronavírus no Esporte