'Recife Assombrado' leva as lendas pernambucanas para o cinema

Filme com direção de Adriano Portela e produção da Viu Cine estreia nesta quinta-feira, nas principais salas de cinema de Pernambuco

Filme com direção de Adriano Portela e produção da Viu Cine estreia nesta quinta-feira, nas principais salas de cinema de Pernambuco

Filme com direção de Adriano Portela e produção da Viu Cine estreia nesta quinta-feira, nas principais salas de cinema de Pernambuco

Folha de Pernambuco

Se você é recifense, provavelmente já ouviu falar da Perna Cabeluda, da Emparedada da Rua Nova ou do Papa-Figo. Essas e outras lendas urbanas dão à capital pernambucana a fama de cidade mais sobrenatural do Brasil e, após inspirar livros, HQ, passeios turísticos e peças de teatro, conquistam também a sétima arte. O filme "Recife Assombrado", com direção de Adriano Portela, estreia nesta quinta-feira (21) nos principais cinemas do Estado, com a missão de levar adiante a tradição local das narrativas de horror.

"O Rio de Janeiro tem o samba, que é de lá, mas tem repercussão nacional. Porque não transformar o nosso terror em algo com recorte para fora daqui? Existe, inclusive, um fluxo turístico em função disso, com visitas aos lugares considerados assombrados na cidade. Há várias coisas que fazem daqui uma Transilvânia brasileira", afirma o diretor, que desde 2015 vem alimentando o projeto do longa-metragem.

Para cumprir essa missão, ele contou com a ajuda da produtora Viu Cine e dos roteiristas Ulisses Brandão e Bruno Antônio, que contaram com a consultoria de André Balaio e Roberto Beltrão, criadores do site O Recife Assombrado. Em 2017, a produção recebeu aporte da Ancine. As filmagens ocorreram no mesmo ano, em apenas um mês, com um orçamento total de aproximadamente R$ 1 milhão, valor considerado baixo para obras do gênero. A intenção dos realizadores é inserir a obra, após as duas primeiras semanas de exibição em território pernambucano, para os circuitos de outros estados.

Leia também:
Filme 'Azougue Nazaré' resgata raízes em tom místico
Sequência de 'O iluminado', 'Doutor Sono' fica preso entre nostalgia e fidelidade ao livro


Na trama, Hermano retorna à capital pernambucana após muitos anos vivendo em São Paulo. Por causa do desaparecimento do irmão, Vinícius, ele se vê obrigado a encarar os traumas do passado e a cidade que deixou para trás há duas décadas. Enquanto lida com seus fantasmas internos e tenta encontrar pistas sobre o paradeiro do irmão, ele se depara com situações completamente insólitas. Lugares marcados por histórias macabras, como a Cruz do Patrão, no Bairro do Recife, e a Praça Chora Menino, na Boa Vista, servem de cenário para aparições sobrenaturais.

A formação do elenco privilegia atores pernambucanos com experiências no teatro, na TV e no cinema, como Germano Haiut, Pedro Malta, Marcio Fecher e Rayza Alcântara. A escolha de Daniel Rocha, artista paulistano, para o papel principal tem a ver com o perfil do personagem. "O Hermano é uma pessoa que escolheu perder a própria identidade para viver um novo presente que ele escolheu. Por isso, Adriano me pediu para manter meu sotaque de São Paulo", conta.

Recife Assombrado Filme - Teaser OFICIAL from Viu Cine on Vimeo.



Embora seja pernambucana, Rhaisa Bezerra nunca havia participado de um filme no Estado. "É o primeiro trabalho em que pude resgatar a minha pernambucanidade, já que moro fora há bastante tempo. Confesso que não tinha muita intimidade com essas histórias antes de ser convidada para o filme. Para mim, também foi embarcar numa novidade", comemora.

"A gente passou um tempão conversando sobre quais assombrações estariam no filme. Escolhemos uma lenda que é basilar, o Boca de Ouro. Ele trafega por todos os cantos da cidade, some e desaparece em becos e ruas, quando anoitece. É um personagem que consegue dialogar com a estética do cinema noir, que era algo que eu queria empregar. Outras lendas também aparecem, como a Galega de Santo Amaro, mas não usamos tudo. Até porque, desde o início, pensamos esse produto como parte de uma franquia, que pode englobar outros filmes e série. Dessa forma, teremos espaço para abordar outras assombrações no futuro", garante Adriano.