Santos projeta saídas, mas segue com sete estrangeiros no elenco

Felipe Aguilar, Carlos Sánchez, Soteldo, Cueva, Bryan Ruiz, Derlis González e Fernando Uribe são os atletas

Felipe Aguilar, Carlos Sánchez, Soteldo, Cueva, Bryan Ruiz, Derlis González e Fernando Uribe são os atletas

Felipe Aguilar, Carlos Sánchez, Soteldo, Cueva, Bryan Ruiz, Derlis González e Fernando Uribe são os atletas

Folha de Pernambuco

O Santos não pretendia, mas, na reapresentação do elenco, no início da semana, lá estavam eles: os estrangeiros. São sete -com Sánchez, que chega neste sábado (11), incluso. O clube projetou manter apenas três para 2020, mas não obteve sucesso em negociar parte deles.

O zagueiro Felipe Aguilar, o meia Carlos Sánchez e o atacante Soteldo são considerados intocáveis no elenco. Já os demais -Cueva, Bryan Ruiz, Derlis González e Fernando Uribe- estavam na lista dos negociáveis ou dispensáveis, mas não tiveram sua situação resolvida.

O Santos ainda tenta romper os contratos de Ruiz e Derlis. Enquanto o costarriquenho diz aceitar deixar o clube desde que receba o que lhe é devido, o dono dos direitos do paraguaio, o Dínamo de Kiev, da Ucrânia, afirma não estar interessado no retorno do atleta, emprestado ao time alvinegro até o meio deste ano.

Uribe e Cueva vivem situação um tanto mais complicada. O colombiano despertou interesse do Querétaro, do México, mas a negociação não evoluiu. O Santos quer negociá-lo em definitivo, mas ouviu interessados apenas em contratar o centroavante por empréstimo.

Já o peruano é o dilema de 2020: enquanto o presidente santista, José Carlos Peres, defende que o meia merece mais uma chance após problemas fora de campo, o técnico Jesualdo Ferreira prefere não se pronunciar.

Leia também:
Santos acerta com técnico português Jesualdo Ferreira
Em alta, técnicos estrangeiros têm passagens curtas no Brasil


"Não posso responder. Não posso porque não o conheço bem, não sei quais são os problemas. E nunca farei referência a algo que não conheço e não tenho capacidade para explicar. Falarei no tempo certo", afirmou o português em sua apresentação.
A ideia santista, a princípio, era diminuir o número de estrangeiros para ficar dentro do limite de atletas gringos que pode ser relacionado para um jogo: cinco.

O tema foi problema no ano passado com o ex-técnico Jorge Sampaoli, que afirmava que o atleta que ficava fora da partida acabava se desgastando. A promessa de Peres é que ao menos a situação de Bryan Ruiz seja resolvida. As duas partes buscam uma rescisão amigável de contrato.