Sport e clubes paulistas lamentam a morte de Vadão

O treinador morreu nesta segunda-feira em decorrência de complicações provocadas por um câncer de fígado

O treinador morreu nesta segunda-feira em decorrência de complicações provocadas por um câncer de fígado

O treinador morreu nesta segunda-feira em decorrência de complicações provocadas por um câncer de fígado

Folha de Pernambuco

O Sport e seu presidente, Milton Bivar, utilizaram as redes sociais para lamentar a morte do técnico Oswaldo Alvarez, o Vadão, nesta segunda-feira, devido a complicações provocadas por um câncer de fígado. Outros clubes por onde registrou passagem também prestaram condolências aos familiares e amigos do treinador. Vadão tinha 63 anos de idade.

Confira as mensagens de solidariedade

Sport
“É com pesar que recebemos a notícia da morte de Vadão, técnico do Leão em 2013, vítima de câncer de fígado. Nossas condolências aos familiares, amigos e admiradores”, escreveu o Sport em sua conta oficial do twitter. O presidente do clube rubro-negro também se posicionou.

“Muito triste com a morte do meio amigo Vadão, um dos responsáveis por nossa subida pra Série A em 2013. Montamos juntos aquele time que subiu, ele teve muito mérito em algumas indicações, principalmente a de Lucas Lima. Que Deus o receba de braços abertos, do jeito que ele merece”, lamentou.

Leia também:
Vadão deixa a Seleção Brasileira Feminina
Não vamos fazer nenhuma loucura, diz Vadão sobre escalar Marta
Pressionado, Vadão defende respaldo recebido pela CBF

Com vasto currículo e tendo dedicado boa parte da carreira a clubes de São Paulo, Vadão comandou Araçatuba, Corinthians, São Paulo, Guarani, Ponte Preta, Portuguesa, São Caetano, Matonense, XV de Piracicaba e Mogi Mirim. Fora do estado, Bahia e Athlético/PR e outros fizeram parte da lista. 

Corinthians
“O Sport Club Corinthians Paulista lamenta o falecimento do técnico Oswaldo Alvarez, o Vadão, que comandou o Alvinegro durante parte da temporada de 2000. Desejamos muita força aos familiares e amigos do treinador, neste momento de luto e dor”.

São Paulo
“O São Paulo Futebol Clube lamenta, com imenso pesar, a morte de Oswaldo Alvarez, o Vadão. Campeão por nossa instituição e com enormes serviços prestados, será eternamente lembrado pelo caráter, pela competência e pelo profissionalismo”.

Kaká, integrado à equipe de Vadão, na passagem do técnico pelo tricolor, em 2001, também utilizou suas redes sociais para demonstrar gratidão e carinho pelo técnico. “Minha eterna gratidão por você ter aberto as portas para um garoto que ninguém conhecia e poucos acreditavam. Mas você acreditou, me ensinou, me deu oportunidades para que eu pudesse voar. O dia é de muita tristeza, mas as lembranças no meu coração são de muitas alegrias”, lembrou Kaká.

O Guarani, por onde passou em 2012, e foi vice-campeão paulista e vice-campeão brasileiro da Série B, também deixou seu recado de solidariedade aos familiares e amigos.

Formador
Em 1992, Vadão deixou sua marca registrada no interior de São Paulo, com a implementação do Carrossel Caipira, liderado por Rivaldo, Válber e Leto na frente, jovem trio criado na base do Santa Cruz e, posteriormente, vendido, numa negociação que envolvia a chegada de jogadores do Mogi Mirim ao Arruda.

Desde então, a carreira do treinador decolou, e ele permaneceu no clube por sete temporadas (de 1988-1994), antes de retornar em 1996. Na seleção brasileira feminina, ficou de 2014 a 2016; e de 2017 a 2019.