Autos Carros GM reajusta preço de toda a linha por conta do dólar

GM reajusta preço de toda a linha por conta do dólar

Todos os modelos terão reajuste em especial os importados diretamente afetado pela nova cotação do dólar

  • Autos Carros | Marcos Camargo Jr

A Chevrolet informou a rede de concessionários um reajuste de preços em toda a linha vendida no país. Na nota a empresa justifica a alta do dólar e incertezas com relação à economia nestes tempos de pandemia. Apesar do comunicado boa parte das revendas está fechada cumprindo o decreto de isolamento social por conta do coronavírus (COVID-19).

Divulgação

Em nota, a GM disse ao R7-Autos Carros que "nos últimos 12 meses, a desvalorização do dólar foi superior a 40%. Isso impacta fortemente a indústria automotiva, cujos produtos tem, em média, 40% de conteúdo importado. Com isso, aumentos de preços são inevitáveis. A GM repassará esse impacto nos custos de forma gradual. Neste período em que os pontos de vendas estão fechados e as linhas de produção paradas por motivos de força maior, e com uma forte recessão à vista, a cadeia automotiva está se endividando. Neste cenário, a GM tem como prioridade a segurança das pessoas e a manutenção de empregos. Para a empresa, a rentabilidade passa a ser ainda mais importante com vistas à sustentabilidade do seu negócio no Brasil".

Apesar do reajuste o R7 fez contato com três concessionárias pelo país e há ofertas e descontos para atrair clientes. Apesar da mudança o site da montadora mantém os preços antigos em consulta feita neste sábado (02).

O Onix hatch da atual geração tem preço de tabela em R$ 53 mil com motor 1.0 três cilindros aspirado. A versão Premier passa a custar R$ 75 mil.

Divulgação

O Onix Plus 1.0 LT passará a custar R$ 59.370. A versão Premier com motor 1.0 Turbo e transmissão automática passa a R$ 79 mil. O preço inicial do sedã era R$ 56,9 mil.

A versão antiga denominada Joy também ficou 4% mais cara. A versão de entrada agora sai por R$ 52.150 enquanto a Black passa a R$ 52.925. O sedã Plus começará em R$ 56 mil ou R$ 56.870 com os acessórios específicos do pacote Black.

Seguindo a linha desse reajuste o Chevrolet Cruze terá preço a partir de R$ 102.700 com a versão LT. A versão Premier II deverá chegar a R$ 126 mil.

Divulgação

Mesmo com reajuste a linha Spin tem sido destacada pelos concessionários com descontos agressivos a partir de R$ 69,9 mil na versão LT de cinco lugares. O preço de tabela da perua na versão 1.8 LT manual chegará a R$ 80.080 com o reajuste.  A versão Spin Activ7 com sete lugares chegará a R$ 98.200.

O recém-lançado Tracker também sofrerá reajuste. A versão de entrada com motor 1.0 Turbo de 116cv e câmbio manual passará de R$ 82 mil para R$ 85.300. A versão topo de linha Premier 1.2 turbo com câmbio automático subirá de R$ 112 mil para R$ 116.500. No entanto os concessionários afirmam que os descontos continuam sendo aplicados ao SUV. O preço promocional em SP é a partir de R$ 79,9 mil (versão LT 1.0 turbo manual).

Equinox 1.5 importada do México sofreu aumento de R$ 6 mil na linha 2020

Equinox 1.5 importada do México sofreu aumento de R$ 6 mil na linha 2020

Marcos Camargo Jr

Na linha dos importados o impacto do dólar também será sentido. A Equinox 1.5 turbo passará de R$ 129 mil para R$ 135 mil. Já a Trailblazer pode chegar a R$ 257 mil.

“A indústria não tem espaço para perder dinheiro, porque a dívida já é enorme e vai se duplicar. O que vamos ver é que mesmo em uma indústria pequena, haverá aumento de preços. As montadoras vão seguir a desvalorização do real. Recentemente, já houve aumento de preços que não víamos há muito tempo e veremos mais ainda”, declara Carlos Zarlenga, presidente da GM América do Sul. No início da pandemia o dólar estava cotado a R$ 4,20, e já era considerado alto pelo executivo. Atualmente a cotação do dólar está em R$ 5,40.

Últimas