R7 Planalto Com entrada de Bolsonaro no PL, vice da Câmara deixa o partido

Com entrada de Bolsonaro no PL, vice da Câmara deixa o partido

Marcelo Ramos deixa o PL por divergências com a legenda. Ele não perderá o mandato e nem o cargo na Mesa Diretora

  • R7 Planalto | Mariana Londres, do R7, em Brasília

Vice-presidente da Câmara Marcelo Ramos, comanda sessão na Câmara dos Deputados

Vice-presidente da Câmara Marcelo Ramos, comanda sessão na Câmara dos Deputados

Cleia Viana/Câmara dos Deputados - 11.03.2021

O vice-presidente da Câmara dos Deputados, deputado Marcelo Ramos (PL-AM), anunciou nesta terça-feira (7) a saída do partido, que na última semana filiou o presidente Jair Bolsonaro, a quem o parlamentar passou a fazer oposição em julho. 

Por já estarem declaradamente em lados opostos, o rompimento será amigável. Ramos tem o compromisso do presidente do PL, Valdemar Costa Neto, de não requisitar seu mandato ou cargo na Mesa Diretora da Câmara na Justiça. O compromisso foi firmado por escrito em ofício assinado por Valdemar Costa Neto. 

O deputado Marcelo Ramos falou sobre a sua saída usando a expressão "divórcio amigável". 

“O presidente Valdemar, de uma forma muito fraterna, e cumprindo o que nós vínhamos dialogando há algum tempo e cumprindo a tradição de fazer política dele, hoje assinou a carta que autoriza a minha saída do PL. É um divórcio amigável”, disse o deputado. 

Ramos não antecipou a qual partido deve se filiar, falou apenas que deve ser uma sigla "independente" e disse que deve concorrer a deputado federal novamente em 2022. 

Rompimento

Próximo do presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), Marcelo Ramos foi eleito vice-presidente da Casa dentro da base aliada do presidente Bolsonaro. 

Em julho, a aprovação da LDO (Lei de Diretrizes Orçamentárias) que turbinou os recursos do fundo eleitoral em 2022, colocou de lados opostos o presidente Jair Bolsonaro e Marcelo Ramos. A votação fez com que Ramos adotasse postura de oposição ao governo desde então. 

Com a aproximação de Bolsonaro ao PL, que culminou na filiação, Ramos já falava nos bastidores que a sua permanência na legenda era insustentável. 

Os textos aqui publicados não refletem necessariamente a opinião do Grupo Record.

Últimas