R7 Planalto Governo sinaliza que pode recuar da reforma do IR

Governo sinaliza que pode recuar da reforma do IR

A senadores, Guedes mostrou instatisfação com texto da Câmara. Senado acelera reforma proposta pela PEC 110 

  • R7 Planalto | Mariana Londres, de Brasília

Governo sinaliza que pode recuar da reforma do IR

Governo sinaliza que pode recuar da reforma do IR

Marcelo Camargo/Agência Brasil - 22.07.2021

A interlocutores no Senado, o ministro da Economia, Paulo Guedes, em reunião reservada, mostrou instatisfação com o resultado da reforma do Imposto de Renda que tramita na Câmara. O texto sofreu tantas alterações, ampliando a perda com arrecadação, que a avaliação é que talvez seja melhor manter o sistema como está. 

O governo ainda não desistiu de apoiar a reforma, e tenta, em reuniões com a base e com a relatoria, encontrar um caminho que viabilize a aprovação. Nesta segunda-feira (23), o relator Celso Sabino (PSDB-PA) teve reuniões com a Receita Federal. 

A avaliação de líderes na Câmara é que o texto como está poderia ser derrotado em plenário. Na semana passada, o requerimento de retirada de pauta, protocolado pela oposição, teve voto favorável de 390 deputados. Uma reunião do ministro Paulo Guedes com deputados da oposição sobre a reforma do IR foi marcada e posteriomente cancelada, não apenas adiada, em outra sinalização de que o governo deu alguns passos atrás em relação à proposta. 

Em paralelo, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), acelera a apreciação da PEC 110, que tramita desde 2019 na Casa. O relator Roberto Rocha (PSDB-MA) pretende apresentar o seu parecer à CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) ainda nesta semana. 

O texto é uma reforma tributária mais ampla, não apenas restrita ao Imposto de Renda como na Câmara, e prevê unificação de impostos federais, estaduais e municipais sobre serviços em um único Imposto sobre Operações com Bens e Serviços (IBS). 

Últimas