Presidente da CPMI das Fake News quer convocar Moro para depor

Saída do ministro é reflexo da exoneração de Maurício Valeixo, homem de confiança do ex-juiz da Lava Jato, do comando da Polícia Federal

Na imagem, senador Angelo Coronel, que preside a CPMI das Fake News

Na imagem, senador Angelo Coronel, que preside a CPMI das Fake News

Geraldo Magela/Agência Senado 27.02.2019

O presidente da CPMI das Fake News, senador Angelo Coronel (PSB-BA), afirmou nesta sexta-feira (24) que irá convocar o ex-ministro Sergio Moro para falar na Comissão.

Moro pediu demissão do cargo de ministro da Justiça e Segurança Pública após ser informado sobre a exoneração de Maurício Valeixo, homem de confiança do ex-juiz da Lava Jato e diretor-geral da Polícia Federal.

Em seu pronunciamento, o ex-ministro disse que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) o queria fora do cargo e que sempre houve uma preocupação da interferencia do Executivo nas investigações da operação Lava Jato e que "Valeixo fez um grande trabalho e foi garantida a autonomia da polícia federal".

O presidente da CPMI das Fake News disse, então, que Moro "fez praticamente uma delação premiada". "Ele poderia ter agido lá atrás e denunciado o presidente de querer dominar a PF para controlar algumas investigações. Vamos convocar o Moro para falar na CPMI para aprofundarmos mais nesses inquéritos".