R7 Planalto Roberto Jefferson aguarda prisão domiciliar e não deve recuar

Roberto Jefferson aguarda prisão domiciliar e não deve recuar

Filha do presidente do PTB, ex-deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ), diz que o pai não deve mudar de comportamento após a prisão

  • R7 Planalto | Mariana Londres, de Brasília

Na imagem, Cristiane Brasil

Na imagem, Cristiane Brasil

Reprodução

O presidente do PTB, Roberto Jefferson, preso há 11 dias, aguarda a decisão sobre a prisão domiciliar feita pelos seus advogados. A expectativa da ex-deputada Cristiane Brasil, filha do ex-parlamentar, é de uma decisão favorável ao pedido. 

"Ontem o parecer sobre o pedido de prisão domiciliar que advogados entraram e Alexandre de Moraes pediu, o que não tinha pedido antes, pediu para ouvir o PGR, o parecer foi dado. Ainda não temos acesso ao que foi dito, mas esperamos que até o final da tarde os advogados tenham acesso ao processo para que ele possa efetivamente ir para a casa". 

Mesmo após a prisão, a deputada não acredita que Roberto Jefferson irá mudar a sua conduta nas redes sociais. Ele foi preso acusado de participação em uma organização criminosa digital montada para promover ataques à democracia.

"Acredito que meu pai não mude um milímetro, não recue um milímetro. Ninguém vai botar uma fita adesiva nas pessoas que podem e devem criticar outras. Se o Alexandre de Moraes levou aquela crítica para o pessoal, processa ele na primeira instância na pessoa física. Ele não pode usar os Poderes a ele confiados para prender um crítico".

A família tem uma preocupação de que a saúde de Jefferson se deteriore na prisão. 

"Hoje iria um médico avaliar a saúde dele. Ele está firme e forte, mas a saúde dele não é legal, ele não come legal. A última vez que fui lá achei ele abatido, magro. Ele pediu para não levar televisão. Porque ele está em companhia da Bíblia, e realmente está lendo. Está jejuando e está orando e não pode por causa das comorbidades. E meu pai, lá do último lugar do complexo até o hospital ele não aguenta, é muito longe. Essa é a minha preocupação maior. A saúde dele não é confiável". 

Últimas