R7 Planalto Veja quem é o sargento suspeito de levar cocaína no avião da FAB

Veja quem é o sargento suspeito de levar cocaína no avião da FAB

Homem foi detido em Sevilha, na Espanha, ao transportar 39 quilos de cocaína em avião da FAB, que serviria de apoio em viagem de Bolsonaro

Militar foi detido por transportar 39 quilos de cocaína em avião da FAB

Militar foi detido por transportar 39 quilos de cocaína em avião da FAB

Reprodução
Sargento Silva Rodrigues foi detido em Sevilha

Sargento Silva Rodrigues foi detido em Sevilha

Reprodução

O militar da Aeronáutica preso suspeito de transportar 39 kg de cocaína em Sevilha é o segundo sargento Manuel Silva Rodrigues, de 38 anos, lotado no GTE (Grupo de Transporte Especial) da FAB (Força Aérea Brasileira).

Duas fontes confirmaram ao R7 Planalto a identidade do suspeito e o reconheceram nas fotos.

Silva Rodrigues estava no Embraer 190, avião da Presidência, que não era da comitiva presidencial.

De acordo com o vice-presidente e presidente em exercício Hamilton Mourão, ele era comissário de bordo.

- Quando tem essa viagem tem esse pessoal que fica no meio do caminho e quando o presidente voltasse do Japão essa tripulação embarcaria no avião dele.

Mais tarde, Mourão desmentiu a informação de que o sargento embarccaria no voo com Bolsonaro, disse que foi informado pelo GSI que "ele estava apenas na equipe de apoio, ele não estaria, em momento algum, na aeronave com o Presidente.

Ele explicou que o avião não é o presidencial, e sim conhecido como “voo da bomba”.

- Como que funciona? Esse avião decola um pouco antes, ele faz pra ver se tá tudo ok e quando desce ele é lacrado. Só é aberto quando o presidente está pra embarcar e a equipe dele.

Mourão classificou o suspeito como “mula qualificada”.

- Agora é investigação. Pela quantidade de droga que o cara tava levando, ele não comprou na esquina. Ele tava trabalhando como mula e mula qualificada.

A FAB divulgou a seguinte nota oficial no final da tarde:

"O militar detido no aeroporto de Sevilha, na Espanha, nessa terça-feira (25), por suposto envolvimento no transporte de entorpecentes, é Sargento da Aeronáutica que exerce a função de comissário de bordo em uma aeronave militar VC-2 Embraer 190.

Esclarecemos que o sargento partiu do Brasil em missão de apoio à viagem presidencial, fazendo parte apenas da tripulação que ficaria em Sevilha. Assim, o militar em questão não integraria, em nenhum momento, a tripulação da aeronave presidencial, uma vez que o retorno da aeronave que transporta o Presidente da República não passará por Sevilha, mas por Seattle, Estados Unidos.

O militar encontra-se preso à disposição das autoridades espanholas. O Comando da Aeronáutica instaurou Inquérito Policial Militar (IPM) para apurar todas as circunstâncias do caso.

Medidas de prevenção a esse tipo de ilícito são adotadas regularmente. Em vista do ocorrido, essas medidas serão reforçadas.

O Comando da Aeronáutica reitera que repudia atos dessa natureza, que dá prioridade para a elucidação do caso e aplicação dos regulamentos cabíveis, bem como colabora com as autoridades."

A reportagem completa no Jornal da Record.