Rio de Janeiro Diretora de ONG na Vila Cruzeiro tenta recuperar R$ 19 mil após errar dados de Pix

Diretora de ONG na Vila Cruzeiro tenta recuperar R$ 19 mil após errar dados de Pix

Ana Paula Mendonça disse que a pessoa que recebeu o dinheiro na conta bancária se negou a devolvê-lo

  • Rio de Janeiro | Do R7, com Record TV Rio

Mulher disse que diretora poderia entrar com ação na Justiça

Mulher disse que diretora poderia entrar com ação na Justiça

Record TV

A diretora de uma ONG na Vila Cruzeiro, zona norte do Rio, tenta recuperar R$ 19 mil após ter feito uma transferência bancária errada, via Pix, na última sexta-feira (29).

De acordo com a Record TV Rio, Ana Paula Mendonça errou uma letra da chave e enviou o valor a uma pessoa com o mesmo nome da destinatária original.

Ao entrar em contato com a mulher, a diretora da ONG foi informada de que ela não iria devolver o dinheiro e que o caso poderia ser levado à Justiça. 

"Ela disse que tinha problemas financeiros e que não iria devolver. Fiquei sem chão. Como resolver?", questionou. 

Ana Paula afirmou que o dinheiro é do projeto social, que atende mais de 100 crianças. O valor de R$ 19 mil foi doado por uma empresa e financiaria oficinas de percussão, figurino e perna de pau, além de ajudar na manutenção das atividades e na alimentação das crianças.

O caso foi registrado na 26ª DP (Méier). Em nota, a Federação Brasileira de Bancos informou que não é possível desfazer nenhuma operação que envolva Pix e que a pessoa que recebeu o dinheiro indevidamente precisa devolver de forma espontânea.

Segundo o especialista em direito do consumidor Bruno Cabral, a pessoa que se apropriou indevidamente do valor poderá ser responsabilizada nos termos do artigo 169 do Código Penal, com pena de detenção de um mês a um ano, ou aplicação de multa, e também na esfera cível.

Últimas