Rio de Janeiro "Eu nem toquei nela", diz motorista de van baleado por PM no Rio

"Eu nem toquei nela", diz motorista de van baleado por PM no Rio

Homem foi atingido na virilha após a soldado da PM alegar que ele não parou no local solicitado

O motorista de van Juadson Luz Almeida, baleado por uma policial militar após um desentendimento em Ramos, na zona norte do Rio, afirmou que não tentou pegar a arma da soldado, como ela afirmou na última terça-feira (8).

Briga entre vizinhos termina com idoso morto na zona oeste do Rio

“Ela disse que eu tentei pegar a arma da mão dela, e não foi. Eu nem toquei nela. Só fiquei falando ‘Para que isso?’”, disse Juadson.

O motorista conta que a mulher teria pedido para descer do veículo, mas não especificou que era em frente à CPP (Coordenadoria de Polícia Pacificadora), próximo ao Complexo do Alemão. O motorista então disse que pararia no próximo ponto. Foi quando a PM começou a xingá-lo e a ofendê-lo.

Motorista foi baleado na virilha

Motorista foi baleado na virilha

Divulgação

Ela teria pago a passagem e, ao desembarcar do veículo, pediu para que o motorista descesse. Juadson contou que tentou conversar com a soldado que, segundo ele, estava muito nervosa.

“Quando eu desci da van, ela já puxou a arma pra mim. Fui andando na direção dela e disse: 'se você puxou a arma, então atira'. Eu estava em frente à CPP, nunca ia imaginar. Em nenhum momento ela falou que era policial”, afirma o motorista.

Juadson foi atingido na virilha e levado para o Hospital Getúlio Vargas, na Penha. Ele foi liberado logo depois e prestou depoimento na 21ª DP (Bonsucesso).

Homem é preso por esfaquear ex-mulher na Baixada Fluminense

A Polícia Militar informou que abriu um procedimento para apurar o caso.

* Estagiária do R7, sob supervisão de Odair Braz Jr.

Últimas