Rio de Janeiro Garis do Rio entram em greve e Justiça do Trabalho declara paralisação ilegal

Garis do Rio entram em greve e Justiça do Trabalho declara paralisação ilegal

Segundo Comlurb, plano de contingência foi montado para manter a coleta

Garis do Rio entram em greve e Justiça do Trabalho declara paralisação ilegal

Os garis do Rio entraram em greve à meia-noite desta sexta-feira (13). De acordo com o SEEACMRJ (Sindicato dos Empregados e Empresas de Asseio e Conservação do Município do Rio de Janeiro), a decisão de paralisação foi tomada após a categoria recusar a proposta de reajuste feita pela Comlurb (Companhia Municipal de Limpeza Urbana). 

Segundo a companhia, a Justiça do Trabalho concedeu liminar nesta madrugada que declarou a greve ilegal, exigindo o retorno imediato ao trabalho. Caso a determinação não seja cumprida, o sindicato será multado em R$ 100 mil por dia paralisado.

A Comlurb informou que, caso a greve se estenda, um plano de contingência já foi preparado para manter a coleta e minimizar os impactos.

De acordo com a companhia, há negociações do Acordo Coletivo dos Garis com o sindicato até o dia 31 de março. A empresa afirmou que foi surpreendida pelo anúncio de greve durante a fase de negociação, sem aviso prévio previsto em lei.

Ainda segundo a Comlurb, para ser considerada legal, a paralisação deve ser notificada com 72 horas de antecedência, além de contingente mínimo que garanta a prestação dos serviços essenciais. A companhia informou que, em 2014, a categoria ganhou 44% de aumento em remuneração e benefícios.