Rio de Janeiro Moradores de Copacabana tentam evitar que prefeitura venda escola

Moradores de Copacabana tentam evitar que prefeitura venda escola

De frente para o mar, unidade fica em área valorizada da cidade. Terreno foi doado pelo médico Cícero Penna em 1920

  • Rio de Janeiro | Do R7, com Record TV

A Prefeitura do Rio colocou à venda o terreno onde funciona uma escola municipal que atende 600 alunos em Copacabana, na zona sul do Rio. A unidade Doutor Cícero Penna tem mais de 50 anos de história.

Escola Doutor Cícero Penna

Escola Doutor Cícero Penna

Record TV

O terreno foi um palacete da família do médico Cícero Penna, que doou o imóvel em 1920 para o município. O local tem quase 1000 m² e está em um dos endereços mais valorizados da capital fluminense: avenida Atlântica, em frente ao mar de Copacabana.

Os responsáveis por alunos da unidade estão se mobilizando contra a decisão da prefeitura. Entre elas está aposentada Madalena Araujo, que estudou no Cícero Penna, assim como filhos e netos.

“Meu neto Mateus está atualmente fazendo parte do grupo de inclusão que a escola tem”, afirma Madalena.

Os moradores da região também querem impedir a venda. O presidente da Sociedade Amigos de Copacabana, Horácio Magalhães, disse que a escola faz parte do patrimônio do bairro.

“Independentemente da condição de escola, são 55 anos de existência. Fora a que foi demolida antes para dar lugar a essa instalação. E, segundo, a indignação com a possibilidade de demolir uma escola”, disse Magalhães.

Projeto da prefeitura

De acordo com a Record TV, o objetivo da prefeitura é transformar a escola em um edifício de 12 andares. O projeto de lei complementar ainda precisa da aprovação da Câmara dos Vereadores e prevê a venda de outros imóveis em outros bairros, como Barra da Tijuca, Cordovil, Centro, Cidade Nova, Guaratiba, Irajá, Recreio dos Bandeirantes e entre outros.

Procurada, a prefeitura ainda não se posicionou. O espaço está aberto para manifestação. 

Últimas