Rio de Janeiro Procuradoria investiga se Garotinho infringiu legislação eleitoral

Procuradoria investiga se Garotinho infringiu legislação eleitoral

Suposta campanha eleitoral antecipada e declaração sobre compra de parlamentares motivaram abertura de investigação

Procuradoria investiga se Garotinho infringiu legislação eleitoral

Ex-governador é investigado por declarações feitas em um vídeo publicado na web

Ex-governador é investigado por declarações feitas em um vídeo publicado na web

Reprodução/Facebook

A Procuradoria Regional Eleitoral do Rio abriu, nesta quinta-feira (1), um procedimento para investigar a conduta de Anthony Garotinho (sem partido). Em um vídeo publicado na internet, o ex-governador declarou estar disposto a comprar deputados estaduais se for eleito sem formar maioria na Alerj (Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro).

O procedimento vai apurar se Garotinho praticou propaganda antecipada, pelas referências às eleições de 2018, e se cometeu outros ilícitos eleitorais, em razão do anúncio de estar disposto a comprar parlamentares.

Veja as declarações de Garotinho:

Para o procurador regional eleitoral Sidney Madruga, responsável pela investigação, há evidências de que o ex-governador fez divulgação da candidatura antes do período permitido — entre 20 de julho até dia 5 de agosto. O vídeo, assim como outros materiais relacionados, estão incluídos nesse procedimento da Procuradoria.

— A abertura do procedimento é o primeiro passo para a investigação da Procuradoria Regional Eleitoral, que poderá ou não desencadear uma ação judicial eleitoral. Somente após análise detalhada que serão tomadas providências extrajudiciais e na Justiça Eleitoral — explicou o procurador.

A afirmação sobre a compra de parlamentares também é alvo de análise, já que pode caracterizar outros ilícitos além de propaganda antecipada.

O R7 tentou entrar em contato com a defesa de Anthony Garotinho, mas não obteve retorno até a publicação desta matéria.

    Access log