Rio de Janeiro Rio entra em estágio de atenção por causa das fortes chuvas 

Rio entra em estágio de atenção por causa das fortes chuvas 

Segundo o COR (Centro de Operações da Prefeitura), tendência é de chuva forte a muito forte na capital nas próximas horas

  • Rio de Janeiro | Inácio Loyola, do R7*

A cidade do Rio de Janeiro entrou em estágio de atenção às 16h55 desta terça-feira (11) devido aos registros de chuva forte. O COR (Centro de Operações da Prefeitura) do Rio informou que, até o momento, os núcleos de chuva estão na zona norte, no centro e no Maciço da Tijuca.

Defesa Civil acionou 17 sirenes em 11 comunidades

Defesa Civil acionou 17 sirenes em 11 comunidades

Divulgação/Defesa Civil

Os bairros da zona norte registram ocorrências de alagamentos e bolsões d'água nas vias. Segundo o COR, a tendência é de chuva forte a muito forte na capital nas próximas horas.

O estágio de atenção é o terceiro nível em uma escala de cinco e significa que uma ou mais ocorrências já impactam o município.

A Defesa Civil informou que acionou 17 sirenes em 11 comunidades por causa das fortes chuvas. Os locais foram: Cachoeirinha, Cachoeira Grande, Cotia, Dona Francisca, Nossa Senhora da Guia, Alemão, Engenho da Rainha, Joaquim de Queiroz, Santa Terezinha, Rua Mira e Vila Cruzeiro.

Nessas comunidades, a quantidade de chuva ultrapassou o limite de 40 milímetros em uma hora, determinado pelo protocolo de acionamento das sirenes. O maior acumulado foi no Complexo do Alemão, com 64 milímetros.

Veja as recomendações da Prefeitura do Rio:

• Não se desloque pelas regiões mais afetadas pela chuva.

• Evite áreas sujeitas a alagamentos ou deslizamentos

• Não force a passagem de veículos em áreas aparentemente alagadas.

• Em casos de ventos fortes e/ou chuvas com descargas elétricas, evite ficar próximo a árvores ou em áreas descampadas.

• Em pontos de alagamento, evite contato direto com postes ou equipamentos que possam estar energizados.

• Evite o contato com a água de alagamentos. Ela pode estar contaminada e oferecer riscos à saúde.

• Verifique se há sinais de rachaduras em sua residência. Ao perceber trincas ou abalo na estrutura, acione a Defesa Civil pelo número 199 e evite ficar em casa.

• Moradores de áreas de risco precisam ficar atentos aos alertas sonoros. O acionamento das sirenes indica perigo de deslizamento. As pessoas devem se deslocar para os pontos de apoio estabelecidos pela Defesa Civil Municipal. Os locais são informados pelo número 199.

• Fique atento às informações divulgadas pelos veículos de comunicação e nas redes sociais do COR.

• Se necessário, use os telefones de emergência 193 (Corpo de Bombeiros) e 199 (Defesa Civil).

*Estagiário do R7, sob supervisão de Paulo Guilherme

Últimas