Caso Priscila: jovem pode ter sido vítima de um assassino em série

No mesmo local em que o corpo de Priscila Martins, de 18 anos, foi encontrado a polícia também encontrou outros dois corpos femininos

Priscila Martins, de 18 anos, estava desaparecida desde a semana passada

Priscila Martins, de 18 anos, estava desaparecida desde a semana passada

Reprodução/Record TV

A polícia investiga três assassinatos e acredita que as mulheres podem ter sido vítima do mesmo homem, um assassino em série, na região da cidade de Salto, no interior de São Paulo. As informações são da Record TV.

Leia também: Preso suspeito de sequestrar menina de 11 anos no interior de SP

Priscila Martins, de 18 anos, estava desaparecida desde a semana passada, após sair de casa para encontrar um rapaz misterioso. O corpo da jovem foi encontrado dois dias depois em uma zona rural da região. 

No mesmo local, a polícia também encontrou outros dois corpos femininos que apresentam as características de terem sido vítimas de um mesmo tipo de crime. A primeira mulher foi morta em 2018 e a segunda em 2019. 

A polícia não descarta a possibilidade da participação de uma ou duas pessoas nos crimes, além do homem suspeito dos assassinatos. De acordo com informações, o homem teria voltado ao local de desova dos corpos na companhia de terceiros. Acredita-se também no envolvimento de uma mulher.

Leia também: Homem que filmava partes íntimas de mulheres é liberado pela polícia

De acordo com a família de Priscila, o mesmo homem com quem ela se encontrou antes de desaparecer teve um relacionamento com uma das vítimas encontradas.

Os investigadores acreditam que Priscila tenha sido morta no local onde seu corpo foi encontrado. Uma testemunha afirma ter escutado cinco disparos de arma de fogo, seguidos por um carro saindo. Ainda há a hipótese de que outras vítimas possam ser encontradas no mesmo lugar.