São Paulo Justiça determina que 'maníaco da peruca' vá a júri popular em SP

Justiça determina que 'maníaco da peruca' vá a júri popular em SP

Dentista Flávio do Nascimento Graça, de 39 anos, é acusado de matar três pessoas ligadas a uma clínica dentária de Santos, no litoral de São Paulo

  • São Paulo | Do R7, com informações da Record TV

Reprodução Record TV

A Justiça determinou que o dentista, conhecido como "maníaco da peruca" vá a júri popular. O homem é acusado de matar três pessoas ligadas a uma clínica dentária de Santos, no litoral de São Paulo. 

O dentista Flávio do Nascimento Graça, de 39 anos, responde pelos crimes que começaram em dezembro de 2014 e ocorreram até setembro de 2015. De acordo com a investigação, ele cometeu os três crimes por vingança, após ter entrado em falência. Flávio culpava as vítimas pelas dificuldades financeiras que enfrentou na época.

Ele usava como disfarce uma peruca e assim ficou conhecido. Ele foi preso em novembro de 2018, quatro anos após o primeiro crime. O juiz afirmou que Flávio oferecia risco à sociedade e, por isso, determinou a prisão preventiva até o julgamento.

Após o dentista alegar que não se lembrava do que havia ocorrido, foram solicitados exames de sanidade. Com a dúvida de ambos os laudos, o juiz decidiu que Flávio fosse a júri popular.

O caso

O dentista Flávio Nascimento Graça, de 39 anos, acusado de matar três irmãos, todos também dentistas, donos de uma clínica odontológica, e de tentar assassinar um sobrinho das vítimas e uma funcionária da mesma empresa, foi preso em novembro de 2018. Os crimes foram cometidos em 2014 e 2015.

A prisão foi feita após longa investigação da Delegacia Especializada Antissequestro de Santos (DEAS) e do Departamento de Polícia Judiciária do Interior-6 (DEINTER-6), responsável pela Baixada Santista.

Chamado de 'maníaco da peruca', o assassino estava foragido há mais de três anos. Segundo os policiais, o acusado mantinha dois consultórios em São Vicente, também no litoral paulista, mas fechou os estabelecimentos quando a clínica concorrente se instalou na mesma região. 

De acordo com as investigações, em menos de um ano, sempre usando uma peruca e óculos escuros, o acusado matou a tiros os dentistas Agilson Correa de Carvalho, de 54 anos, Aldacy Correa de Carvalho, de 56, e Arnaldo Correa de Carvalho, de 54, além de balear um sobrinho das vítimas e de fazer uma emboscada para assassinar uma mulher de 40 anos que trabalhava como esterilizadora na clínica dos três irmãos.

Últimas