São Paulo Polícia indicia ex-prefeito de Bariri por suposto abuso de criança

Polícia indicia ex-prefeito de Bariri por suposto abuso de criança

Paulo Henrique Barros de Araújo é investigado por estupro de vulnerável consumado. Homem é suspeito de cometer crime contra menina de oito anos

Prefeito Bariri

Ex-prefeito de Bariri é indiciado pela polícia

Ex-prefeito de Bariri é indiciado pela polícia

Reprodução Record TV

O ex-prefeito de Bariri, Paulo Henrique Barros de Araújo, preso no último sábado (21) sob suspeita de violência sexual contra uma menina de 8 anos, foi indiciado pela polícia.

O caso agora segue para o Ministério Público.

De acordo com informações da RecordTV, a polícia finalizou as investigações e concluiu o inquérito, no qual Araújo é investigado pelo crime de estupro de vulnerável consumado.

A delegada responsável pelo caso, Priscila Bianchini, aguarda o laudo do celular do ex-prefeito e exames da vítima. Porém, de acordo com a delegada, esses documentos não vão mudar o resultado das investigações.

O processo foi enviado para o TJ (Tribunal de Justiça), que ainda tem dúvida se o ex-prefeito tem ou não foro privilegiado, mesmo tendo sido afastado do cargo.

Procurada pela reportagem, a defesa de Araújo não atendeu às ligações. Inicialmente, o advogado Humberto Pastrello representava o parlamentar. No entanto, o caso passou a ser conduzido pelo também advogado Edson Reis, o qual ainda não se manifestou.

Câmeras

Câmeras de segurança registraram o momento em que o suspeito aborda a criança em uma rua da cidade do interior paulista (assista abaixo).

Segundo informações da RecordTV, a menina caminha sozinha pela calçada e, em seguida, um carro preto encosta — o veículo é supostamente do ex-prefeito. Os dois conversam por quase 30 segundos antes de a menina entrar no veículo e seguir pela rua.

Uma mulher presenciou a cena e contou à RecordTV que ouviu o ex-prefeito dizendo que levava a criança até a casa dela. "Eu fiquei olhando pra ver se ele ia levar ela na casa dela, mas subiu uma rua antes", disse.

Após a cena, a mulher acionou a polícia. Cerca de meia hora depois, uma viatura da polícia chegou ao local e deu início as investigações. Araújo encontra-se, atualmente, na Penitenciária II de Tremembé.

Assédios

O ex-prefeito já foi investigado pelo abuso de outras duas crianças. No início de 2017, Araújo era chefe de executivo do município, segundo informações do repórter Alexandre Colim, da RecordTV. O parlamentar teria abordado duas crianças, de 11 e 12 anos. Na tentativa de enganá-las, ele teria oferecido sorvete, mas as vítimas correram.

O prefeito em exercício de Bariri, Paulo Henrique Barros de Araújo, preso no sábado (21) sob suspeita de violência sexual contra uma menina de oito anos, já foi investigado pelo abuso de outras duas crianças.

No início de 2017, Araújo era chefe de executivo do município, segundo informações do repórter Alexandre Colim, da RecordTV. O parlamentar teria abordado duas crianças, de 11 e 12 anos. Na tentativa de enganá-las, ele teria oferecido sorvete, mas as vítimas correram.

PSDB

Na última segunda-feira (23), o PSDB informou que Araújo foi expulso do partido de forma sumária. "O partido se solidariza à família da vítima e espera que o caso seja esclarecido e o culpado severamente punido", diz o PSDB em nota.

Araújo exerceu o cargo de prefeito porque o ex-prefeito e o vice da cidade foram barrados na Lei da Ficha Limpa após as eleições de 2016, nas quais se sagraram vencedores. Ele é o presidente da Câmara Municipal de Bariri.