São Paulo Três PMs são presos sob suspeita de tentativa de homicídio em SP

Três PMs são presos sob suspeita de tentativa de homicídio em SP

Policiais militares também foram indiciados por organização criminosa devido a ação que feriu pai e filho, em Carapicuíba (SP)

  • São Paulo | Letícia Dauer e Laura Augusta, da Agência Record

PMs foram presos em Carapicuíba (SP)

PMs foram presos em Carapicuíba (SP)

Reprodução/Facebook

Três policiais militares foram presos sob suspeita de terem atirado contra o agente de segurança Jorge Ferreira da Silva, de 38 e seu filho, José Caio Salviano Pinheiro, de 18, em Carapicuíba, na região metropolitana de São Paulo, na tarde de quinta-feira (13). Os PMs foram indiciados por tentativa homicídio qualificado e organização criminosa.

De acordo com as investigações iniciais, PMs do 33º Batalhão foram acionados para uma ocorrência na Vila Lourdes. No local, apuraram que um grupo de pessoas conversava no meio da rua, ao redor de um carro preto, modelo Toyota Hilux blindado, que pertencia a Jorge.

Conforme informações de testemunhas à polícia e imagens de circuitos de segurança, pelo menos quatro pessoas armadas em um GM Prisma, usando máscaras pretas, pararam em frente ao grupo de pessoas.

Segundo o boletim de ocorrência, a imagem mostra quando um suspeito, que está no banco traseiro do carro, vestindo uma blusa vermelha, esticou o braço pela janela do veículo e disparou na direção de Jorge.

Outra pessoa que também estava no banco traseiro desembarca do carro e atira contra Jorge. Nesse momento, o veículo sai em direção à rua de baixo.

Jorge, que também estava armado, dispara contra os agressores. O confronto permanece por alguns instantes, até que o carro vai embora.

O filho de Jorge, José Caio, foi baleado na perna direita. O agente de segurança, por sua vez, não se feriu.

Os próprios policiais militares, posteriormente, foram avisados que dois agentes do 20º Batalhão de Polícia Militar, de Barueri, deram entrada no Hospital Regional de Osasco.

O primeiro PM tinha um ferimento causado por disparo de arma de fogo no ombro esquerdo, e o segundo foi atingido no antebraço direito e no dedo mínimo da mão esquerda.

Sendo assim, a Polícia Civil foi até a unidade hospitalar, mas conseguiu contato apenas com um dos PMs envolvidos. Ele disse estar confuso e não se recordar de como foi baleado. O outro policial ferido não foi ouvido, já que passava por cirurgia.

No Hospital Regional de Osasco, a PM encontrou a carteira funcional de um dos PMs envolvidos, que é lotado no 5º Baep (Batalhão de Operações Especiais), de Barueri. Ele foi localizado no Hospital Sameb de Barueri, atingido por disparo de arma de fogo no rosto.

A Polícia Civil, no entanto, não localizou o documento desse policial. A equipe médica e administrativa do hospital disse que havia entregue à esposa de outro PM, que ressaltou estar somente com a funcional do marido. Ela disse, ainda, não saber o paradeiro do veículo Prisma.

A mãe de um dos policiais possuí um veículo GM Prisma, que a Polícia acredita ter sido usado na ação. Durante depoimento à Polícia Civil, ela disse que, apesar de o veículo estar em seu nome, fica em posse do filho.

Os policiais envolvidos ficarão sob escolta e, tão logo tenham alta, serão conduzidos ao Presídio Romão Gomes, onde devem passar por audiência de custódia.

O caso foi registrado como tentativa de homicídio qualificado e organização criminosa no 1ºDP de Carapicuíba.

Últimas