Em dez anos, gastos dos brasileiros com saúde aumentam 54%

Maior parte do dinheiro é usada na compra de remédios, segundo pesquisa do Datapopular

Os gastos dos brasileiros com saúde aumentaram 54% em dez anos, de acordo com uma pesquisa do Instituto Datapopular divulgada nesta quarta-feira (24).

De acordo com o levantamento, em 2002, as famílias gastaram 110 bilhões com saúde e, em 2013, o dinheiro usado para estes serviços, como planos de saúde e remédios, deve chegar a 169 bilhões. O estudo foi realizado com 2.004 pessoas em 57 cidades do País.

Ainda segundo o instituto, dos 163 bilhões que serão gastos neste ano, 52% serão desembolsados para remédios e o restante para planos e seguro-saúde e outros tipos de serviços.

Plano que negar atendimento a paciente será suspenso

Sessão de fisioterapiam que custa em média R$ 100, custa R$ 5,60 para plano

No Brasil, 25% da população tem plano de saúde, o que corresponde a 48,7 milhões de brasileiros. E, entre os beneficiários, o serviço mais utilizado é a internação com 33,1%; seguido do 29,4%; seguido do atendimento remoto, com 29,4% e 14,5% com consultas.

A maior parcela da população que tem plano de saúde é a classe média, com 51%. Porém, nesta classe, apenas 26% possuem este serviço. Já entre a classe baixa da população, apenas 6% arcam com este gasto.

Leia mais notícias de Saúde

Rendimento de quem paga plano de saúde

Os beneficiários de planos de saúde apresentam rendimentos similares em todo o Brasil, apesar das disparidades econômicas entre as diversas regiões brasileiras. A constatação faz parte de estudo do IESS (Instituto de Estudos de Saúde Suplementar) divulgado nesta quarta-feira (24).

De acordo com o levantamento, os rendimentos mensais da parcela da população que tem planos de saúde individuais varia de R$ 2.937, na região Nordeste, a R$ 3.413, no Centro-Oeste, passando por R$ 3.032, no Sul, R$ 3.028, no Norte, e R$ 2.958, no Sudeste, respectivamente. 

Já entre os que não tem condições de pagar o plano, o rendimento de não beneficiários de planos de saúde varia de R$ 372, no Nordeste, a R$ 715, no Sul.