Saúde Programa Mais Médicos será permanente, diz ministro

Programa Mais Médicos será permanente, diz ministro

Ministro acredita em uma tendência de substituição dos profissionais estrangeiros por brasileiros

Ministério da Saúde mostra que 750 profissionais se candidataram para a segunda chamada do Mais Médicos

Ministério da Saúde mostra que 750 profissionais se candidataram para a segunda chamada do Mais Médicos

Nilton Fukuda/Estadão Conteúdo

O ministro da Saúde, Arthur Chioro, descartou ontem o caráter temporário do programa federal Mais Médicos. Ele afirmou que, mesmo depois de ampliadas as vagas de cursos de Medicina e de residência, o programa deverá continuar.

— O Mais Médicos veio para ficar.

Segundo Chioro, o programa é uma garantia de oferta de profissionais para cidades mais afastadas, consideradas pouco atrativas.

— Não adianta apenas a residência. É preciso um indutor para que o médico fique em locais mais afastados durante um período. Caso contrário, o residente continuará optando pelos grandes centros.



Balanço divulgado pelo Ministério da Saúde mostra que 750 profissionais se candidataram para a segunda chamada do Mais Médicos. Eles têm até o dia 2 para se apresentar aos postos de trabalho. Caso todos iniciem o trabalho, 98% das vagas da expansão do programa terão sido preenchidas.

— Restarão para a terceira chamada 85 postos de trabalho, distribuídos em 47 municípios. É um número a se comemorar.

Tendência do Mais Médicos é substituir estrangeiros por brasileiros, diz ministro da Saúde

O ministro acredita em uma tendência de substituição progressiva dos profissionais estrangeiros por brasileiros. Ele afirmou que, diante dos números, dificilmente será necessária a realização de um convênio com a Opas (Organização Pan-Americana de Saúde) para recrutamento de profissionais em Cuba.

— Há ainda a terceira chamada, depois as vagas serão abertas para profissionais brasileiros formados no exterior e para estrangeiros.

Leia a cobertura completa sobre o Mais Médicos

Para o ministro, o Mais Médicos não serve apenas para alocar médicos nos municípios brasileiros, mas para fortalecer a atenção básica. A pasta garante que 94% da população que usa os serviços oferecidos avalia o programa como satisfatório. A iniciativa conta, ao todo, com 14.462 médicos que prestam assistência a 50 milhões de brasileiros em 3.785 municípios.

Últimas