Small-house Faça do R7.com sua página inicial

SIM NÃO

Saúde

30/1/2014 às 11h20 (Atualizado em 30/1/2014 às 11h32)

Maternidade tardia, como a da mulher de Eduardo Campos, aumenta diagnóstico de Síndrome de Down

Com 46 anos, Renata Andrade Campos dá á luz seu quinto filho Miguel

Do R7

Eduardo Campos comemora chegada do quinto filho Miguel Divulgação/Facebook

Foi-se o tempo que a Síndrome de Down era vista como uma doença incapacitante. Prova disso pôde ser vista no filme brasileiro Colegas, do diretor Marcelo Galvão, que retrata a amizade e as loucuras vividas por três jovens “especiais”.  Com Down, os protagonistas e boa parte do elenco mostram que a doença não os impede de sonhar, viver, rir, chorar e viajar, ou seja, ter uma vida normal. E esta é a realidade que terá o filho do governador de Pernambuco, Eduardo Campos, e de sua mulher, Renata de Andrade Lima Campos.

Miguel, que nasceu na terça (28), de parto normal, na maternidade Santa Joana, no Recife, foi diagnosticado com Síndrome de Down. Em post no seu perfil oficial no Facebook, Campos agradeceu as mensagens de carinho pela chegada do bebê e fez questão de registrar “você chegou na família certa!”.

Síndrome de Down: conheça políticos que, como Eduardo Campos, têm filhos especiais

A síndrome de Down é uma alteração genética produzida pela presença de um cromossomo a mais, o par 21, por isso também é conhecida como trissomia 21. Por ser uma doença com alteração cromossômica, é possível realizar um diagnóstico pré-natal (antes do nascimentos do bebê) utilizando diversos exames clínicos, assim como aconteceu com o casal Campos.

— Os médicos só confirmaram o que já estava pré-diagnosticado há algum tempo.

Brasileiros com Down dão exemplo de superação

Atualmente, sabe-se que a maternidade tardia aumenta o diagnóstico de Síndrome de Down, ou seja, a doença é mais frequente a partir dos 35 anos, quando os riscos da doença aumentam de forma progressiva.

Segundo a ginecologista Paula Bortolai, especialista em Reprodução Humana da Criogênesis, os cuidados com uma gestação nesta faixa etária devem ser intensificados, pois os riscos à saúde são maiores.

— Abortos e bebês prematuros, em decorrência de complicações como diabetes e hipertensão, são alguns dos riscos, assim como, a ocorrência de doenças genéticas, dentre elas, a Síndrome de Down.

A mulher de Campos, Renata, tem 46 anos e é mãe de outros quatro filhos: Maria Eduarda, João, Pedro e José Henrique.

  • Espalhe por aí:

Veja também

Todas as notícias
Compartilhe
Drama

Mulher relata morte do marido aos 39 anos com 400 kg; veja detalhes

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Batalha

Com marido e filho prestes a morrer, mulher luta para sustentar família

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Com medo do ebola

Familiares abandonam corpos de entes queridos nas ruas da Libéria

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Publicidade
Compartilhe
  • Últimas de Saúde

  • Últimas de Notícias

Compartilhe
Dor insuportável

Bactéria que come carne humana quase mata mulher após dar à luz

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus
Compartilhe
Diversão

Super-heróis divertem crianças doentes em hospitais de São Paulo

  • Compartilhe no Facebook
  • Compartilhe no Twitter
  • Compartilhe no Google Plus

Guia Mais - Saúde

Farmácia/Drogaria
Hospitais
Consultórios
X
Enviar por e-mail
(todos os campos marcados com * são obrigatórios)
Preencha os campos corretamente.
Mensagem enviada com sucesso!