Expulsão de deputado governista vai para Conselho de Ética do PSDB

Tucano Celso Sabino (PA) foi escolhido pelo Centrão para liderar a maioria da Câmara, mas não contou com aprovação de lideranças

Tucano Celso Sabino foi escolhido pelo Centrão

Tucano Celso Sabino foi escolhido pelo Centrão

Divulgação/Câmara dos Deputados

Por 25 votos a 4 (e 3 abstenções), a Executiva Nacional do PSDB decidiu nesta quinta (20) enviar ao Conselho de Ética o pedido de expulsão do deputado federal Celso Sabino (PA), escolhido pelo Centrão para a liderança da Maioria na Câmara.

O relator será o ex-presidente do partido José Aníbal. A representação foi feita pelo atual presidente do PSDB, Bruno Araújo, e pede a expulsão por violação ao estatuto e à ética partidária devido ao convite para o cargo "sem qualquer discussão prévia com lideranças".

No início deste mês, partidos do bloco fizeram um requerimento pedindo que o líder da Maioria na Casa, Aguinaldo Ribeiro (PP-PB), fosse substituído por Sabino. O documento, no entanto, não foi feito de acordo com as normas da Casa, mas foi recebido pela Secretaria-Geral da Mesa.

O requerimento é uma tentativa de deputados ligados a Arthur Lira (PP-AL) de tirar da liderança da maioria o relator da reforma tributária, Aguinaldo Ribeiro (PP-PB) aliado de Rodrigo Maia (DEM-RJ) e não foi referendado pelo PSDB.

Desde a aproximação do governo Bolsonaro com o centrão para formar uma base, o bloco do centro na Câmara rachou entre o mais governista, liderado informalmente por Lira, e o mais alinhado ao presidente Rodrigo Maia.