Ministério da Saúde reserva 150 leitos para vítimas de Brumadinho

Bombeiros confirmaram o desaparecimento de 200 pessoas após o rompimento da barragem. A mineradora Vale admite existência de vítimas

Rompimento barragem Brumadinho

Governo reservou 200 leitos para vítimas da barragem de Brumadinho

Governo reservou 200 leitos para vítimas da barragem de Brumadinho

Ramon Bittencourt / O Tempo / Estadão Conteúdo / 25.1.2019

O Ministério da Saúde afirmou que todas as equipes do Samu que atuam na região afetada pelo rompimento da barragem de Brumadinho (MG) estão mobilizadas para atendimento de vítimas e 150 leitos de hospitais foram colocados à disposição.

Vale admite possíveis vítimas e não explica causas

Equipes foram mobilizadas para dimensionar a necessidade de suprimentos, abrigos e atendimento para população afetada.

A pasta informou que, numa segunda etapa, a equipe de Vigilância em Saúde vai monitorar a contaminação dos recursos hídricos, principalmente o do Rio Paraopeba, que abastece as cidades da região.

O Corpo de Bombeiros confirma o desaparecimento de 200 pessoas após o rompimento da barragem em Brumadinho.

Segundo os bombeiros, 51 oficias e seis aeronaves estão empenhados no local. Os helicópteros estão realizando o resgate de inúmeras pessoas ilhadas em diversos pontos a todo momento.

Vários órgãos, principalmente de segurança pública, estão no local e em reunião neste momento definindo as estratégias de atendimento.O campo de futebol próximo ao local do rompimento está sendo utilizado como área de avaliação e triagem das vítimas para atendimento médico.

A barragem da Mina Feijão, administrada pela Vale, atingiu a cidade de Brumadinho e causou destruição. Aeronaves do Corpo de Bombeiros, Exército e Polícias Civil e Militar foram encaminhadas ao local para resgate e atendimento das vítimas.