Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Brasília
Publicidade

Após oito anos de discussão, Senado brasileiro aprova entrada da Bolívia no Mercosul

Brasil era o único país do bloco que não havia decidido sobre o assunto; proposta esperava votação no Congresso desde 2015

Brasília|Hellen Leite, do R7, em Brasília

Com aprovação, Bolívia deve entrar no Mercosul
Com aprovação, Bolívia deve entrar no Mercosul Com aprovação, Bolívia deve entrar no Mercosul

O Senado brasileiro aprovou nesta terça-feira (28) a entrada da Bolívia no Mercosul. O projeto de decreto legislativo já havia passado pela Câmara dos Deputados e agora será promulgado. O processo de adesão corria desde 2015, e apenas o Brasil não havia decidido sobre o assunto. Os parlamentos dos outros países-membros (Argentina, Uruguai e Paraguai) já tinham concordado.

Quando confirmada a adesão da Bolívia, o Mercosul passará a ser um bloco com 300 milhões de habitantes, uma extensão territorial de 13,8 milhões de quilômetros quadrados e um produto interno bruto (PIB) total de 3,5 trilhões de dólares. A partir da ratificação, o país ainda terá um prazo de quatro anos para concluir o processo de adesão e adotar as normas do bloco.

Atualmente, a Bolívia tem um vínculo de associação ao grupo, como Chile, Colômbia, Equador, Peru, Guiana e Suriname. Isso significa que esses países não integram plenamente o Mercosul, mas podem formalizar acordos de livre-comércio com os membros e participar de encontros do bloco.

Clique aqui e receba as notícias do R7 no seu WhatsApp

Publicidade

Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp

Compartilhe esta notícia pelo Telegram

Publicidade

Assine a newsletter R7 em Ponto

Segundo o relatório do senador Chico Rodrigues (PSB-RR), o ingresso da Bolívia no Mercosul "otimizará o comércio e a cooperação com Estado com população de mais de 12 milhões de pessoas e Produto Interno Bruto da ordem de 41 bilhões de dólares". O parlamentar também cita a possibilidade de ampliação do mercado a empresas brasileiras, inclusive com o uso de energia mais barata.

Publicidade

"Existe um potencial enorme para o Brasil no comércio com a Bolívia. A Bolívia é um dos maiores produtores do mundo de prata, boro, antimônio, estanho, tungstênio, zinco e chumbo, tem a maior reserva de lítio do mundo. Além disso, a Bolívia é grande produtora de ureia e amônia para servir à agricultura brasileira", completou. De janeiro a outubro de 2023, as exportações brasileiras para a Bolívia somaram US$ 1,5 bilhão. Já as importações da Bolívia somam US$1,2 bilhão.

O Senado também aprovou a criação de uma comissão de senadores que irá até a Bolívia para fazer as tratativas em relação aos detalhes da adesão do país ao grupo. 

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.