Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Bolsonaro viaja com a família sem sancionar a desoneração 

Presidente se comprometeu a sancionar o projeto; desoneração atual só vale até 31 de dezembro para 17 setores da economia 

Brasília|Mariana Londres, do R7, com Estadão Conteúdo

Presidente Bolsonaro em almoço com jornalistas na véspera do Natal
Presidente Bolsonaro em almoço com jornalistas na véspera do Natal Presidente Bolsonaro em almoço com jornalistas na véspera do Natal

O presidente da República, Jair Bolsonaro (PL), deixou o Palácio da Alvorada na manhã desta segunda-feira (27) para o recesso de fim de ano sem sancionar o projeto aprovado pelo Congresso Nacional que prorroga por mais dois anos a desoneração da folha de pagamento de 17 setores da economia. O presidente foi para São Francisco do Sul (SC), onde deve passar o Réveillon com a família. O retorno a Brasília está previsto para 4 de janeiro. 

A viagem do presidente causou apreensão entre os setores que mais empregam no país, já que a desoneração deixa de valer em 31 de dezembro. Apesar da ausência do presidente em Brasília, a expectativa é que a Secretaria-Geral da Presidência confirme a sanção do projeto por meio de nota ainda nesta semana.

O prazo para sanção é 7 de janeiro, mas a atual rodada de desoneração da folha de pagamento expira no próximo dia 31.

O presidente prometeu sancionar o PL da desoneração na última quinta-feira (23), em transmissão ao vivo nas redes sociais, e reiterou o compromisso durante almoço com jornalistas no Palácio da Alvorada na véspera de Natal.

Publicidade

Bolsonaro viaja para São Francisco do Sul apenas quatro dias após voltar do Guarujá (SP), onde ficou seis dias em férias antes do Natal. No litoral paulista, o presidente passeou de moto e moto aquática, conversou com apoiadores e foi gravado dançando funk em um barco com ao menos mais quatro pessoas. 

O vice-presidente da República, Hamilton Mourão, também viaja nesta segunda-feira (27). O general passará o Ano-Novo na Base Naval de Aratu, que pertence à Marinha, em Salvador (BA), e só deve voltar a Brasília em 3 de janeiro.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.