Invasão do Planalto, STF e Congresso em Brasília

Brasília Confederação Israelita Brasil condena ações violentas em Brasília

Confederação Israelita Brasil condena ações violentas em Brasília

CONIB divulgou nota oficial ressaltando que espera que os responsáveis pelos atos antidemocratas sejam punidos

  • Brasília | Do R7

Manifestantes extremistas invadem o Congresso Nacional, em Brasília

Manifestantes extremistas invadem o Congresso Nacional, em Brasília

WALLACE MARTINS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

A Confederação Israelita Brasil (CONIB) divulgou, nesta segunda (9), nota oficial condenando e repudiando "com veemência" os atos antidemocráticos deste domingo (8), em Brasília. Segundo a CONIB, os responsáveis devem ser "punidos de acordo com a lei".

"A CONIB condena e repudia com veemência as ações violentas e antidemocráticas ocorridas em Brasília e espera que os responsáveis sejam punidos de acordo com a lei. Numa democracia, esse tipo de ação não pode ser tolerado", diz a nota.

Invasões

Vídeos publicados nas redes sociais mostram o momento em que os manifestantes subiram a rampa do Congresso Nacional e invadiram a parte superior, onde ficam as cúpulas do Senado Federal e da Câmara dos Deputados, além do Salão Verde, localizado dentro do edifício.

Depois, o grupo tentou invadir, com sucesso, o Palácio do Planalto, sede da Presidência da República, local onde o presidente da República despacha, em Brasília.

Manifestantes invadiram, ainda, o edifício do STF. No local, vidros foram quebrados e objetos destruídos nas dependências da Corte. Imagens divulgadas nas redes sociais mostram inicialmente que a porta que o ministro Alexandre de Moraes utiliza para guardar a toga foi arrancada.

No início da madrugada de segunda (9), o ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, afastou o governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB), do cargo por, pelo menos, 90 dias e deu o prazo de 24 horas para que os acampamentos dos manifestantes sejam desmontados. Nesta segunda (9), a Polícia Militar do DF (PMDF) foi enviada ao Quartel General do Exército e os manifestantes começaram a ser retirados do local.

O presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, decretou intervenção federal na segurança do DF. Ainda nesta segunda, o Congresso Nacional se reunirá para votar o decreto.

Últimas