Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Embaixador da Palestina pede a Lula apoio brasileiro à denúncia contra Israel por causa da guerra

Encontro com Ibrahim Alzeben aconteceu nesta quarta-feira (10) no Palácio do Planalto; presidente diz que analisa a medida

Brasília|Plínio Aguiar, do R7, em Brasília

Lula se reuniu com embaixador da Palestina no Brasil
Lula se reuniu com embaixador da Palestina no Brasil Lula se reuniu com embaixador da Palestina no Brasil (Ricardo Stuckert/PR - 8.01.2024)

O embaixador da Palestina no Brasil, Ibrahim Alzeben, se reuniu nesta quarta-feira (10) com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Durante o encontro, ele solicitou o apoio brasileiro à denúncia apresentada pela África do Sul contra Israel na Corte Internacional de Justiça (CIJ) por causa da guerra na Faixa de Gaza. De acordo com o membro do governo palestino, o petista informou que avalia a medida.

"Solicitamos, sim, o apoio do Brasil a esta iniciativa da África do Sul, que tem como objetivo pôr fim o genocídio contra o povo palestino e libertar, tanto o Israel deste episódio, quanto a Palestina. E [o presidente respondeu] que está estudando [a medida]", afirmou Alzeben a jornalistas após a reunião com Lula.

A Corte Internacional de Justiça é um órgão judicial da Organização das Nações Unidos (ONU), responsável por julgar disputas entre países. A África do Sul apresentou o documento e alegou supostas violações à Convenção sobre a Prevenção e Punição do Crime de Genocídio durante o conflito em Gaza. Estão previstas reuniões para discutir o tema nos dias 11 e 12 de janeiro.

Clique aqui e receba as notícias do R7 no seu WhatsApp

Continua após a publicidade

Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp

Compartilhe esta notícia pelo Telegram

Continua após a publicidade

Assine a newsletter R7 em Ponto

O requerimento apresentado em 29 de dezembro de 2023 pediu a instituição de um processo contra Israel alegando que "atos e omissões" do país têm a intenção de "destruir os palestinos em Gaza como parte do grupo nacional, racial e étnico palestino mais amplo". O tratado internacional define genocídio como "atos cometidos com a intenção de destruir, no todo ou em parte, um grupo nacional, étnico, racial ou religioso".

Continua após a publicidade

O embaixador da Palestina no Brasil classificou o encontro com Lula como "muito frutífero". "Expressamos nossa gratidão ao Brasil e ao presidente pela construção de apoio à solução de dois estados, pelo fim do conflito", relatou Alzeben. "Coincidimos em vários pontos em que a paz é a única solução para o conflito e a criação do estado da Palestina é imperativo. Tem que ser criado e respeitado com base no direito internacional e no direito internacional humanitário", completou. 

Leia também

É a segunda vez que Lula se encontra com Alzeben. A primeira vez ocorreu em novembro do ano passando, quando o presidente brasileiro concedeu ao embaixador da Palestina no Brasil a mais alta condecoração da Ordem de Rio Branco, a Grã-Cruz. A homenagem ocorre durante a guerra entre Israel e o grupo terrorista Hamas. A condecoração é concedida pelo governo brasileiro para distinguir pessoas físicas, jurídicas e entidades "pelos seus serviços ou méritos excepcionais".

Lula conversou por telefone com o presidente da Autoridade Palestina, Mahmoud Abbas, em outubro do ano passado, com quem se reuniu, de forma bilateral, em setembro. O presidente também esteve com o presidente de Israel, Isaac Herzog, em dezembro do ano passado, com quem conversou por telefone em duas oportunidades, em outubro e novembro. As informações foram repassadas pela assessoria de imprensa do Planalto. 

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.