Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Governo estima resgatar 900 brasileiros em Israel até sábado; veja detalhes da operação

Até o momento, 1.700 pessoas pediram para voltar ao Brasil; governo monta plano para retirar brasileiros em Gaza

Brasília|Rafaela Soares, do R7, em Brasília

1ª aeronave já decolou rumo à Isarel
1ª aeronave já decolou rumo à Isarel 1ª aeronave já decolou rumo à Isarel

O governo brasileiro pretende repatriar 900 pessoas que estão na área de conflito entre Israel e o grupo Hamas até sábado (14). A informação foi dada pelo comandante da Aeronáutica, Macedo Damasceno. A primeira aeronave das Força Aérea Brasileira (FAB) decolou às 06h42 (horário de Brasília) desta terça-feira (10) rumo à Israel para dar início aos resgates (veja vídeo abaixo). Ainda nesta terça, o segundo avião da FAB chegou à Itália e aguarda orientações do Ministério das Relações Exteriores.

A expectativa é que o avião, modelo KC-30, pouse em Brasília à 1h da quarta-feira (11). Além da tripulação, vão estar presentes dentro do avião dois médicos, dois enfermeiros e uma psicóloga — todos militares —, para prestar atendimento aos necessitados.

O Itamaraty já recebeu 1.700 pedidos de brasileiros que querem voltar ao Brasil por conta do conflito entre forças israelenses e o terroristas do Hamas. Segundo a pasta, a maioria é de turistas e a prioridade de embarque será para pessoas que moram no Brasil ou não tenham passagem área de volta.

"Face à incerteza quanto ao momento em que poderão ocorrer os voos de repatriação, o Ministério das Relações Exteriores reitera recomendação de que todos os nacionais que possuam passagens aéreas, ou que tenham condições de adquiri-las, embarquem em voos comerciais do aeroporto Ben-Gurion, que continua a operar", diz nota divulgada pelo Ministério das Relações Exteriores.

Publicidade

Leia mais: Em primeira reunião após cirurgias, Lula discute conflito em Israel com ministros

Até o momento, a FAB planeja resgatar brasileiros em Israel em cinco voos:

Publicidade

• 1º — Brasília, na madrugada desta quarta (11);

• 2º — Rio de Janeiro, na noite desta quinta (12);

Publicidade

• 3º — escala em Recife e destino final em Guarulhos (SP), na manhã da sexta (13);

• 4º — Rio de Janeiro, na noite da sexta (13); e

Publicidade

• 5º — Rio de Janeiro, no sábado (14).

Faixa de Gaza

O resgate dos brasileiros que vivem na Faixa de Gaza, um dos pontos centrais do conflito, o governo prepara um plano de evacuação, que é coordenado pela Embaixada do Brasil no Cairo (Egito).

Conflito armado entre Hamas e Israel
Conflito armado entre Hamas e Israel Conflito armado entre Hamas e Israel

O Itamaraty estima que ao menos 30 brasileiros vivam no local, outros 60 em Ascalão e em localidades na zona de conflito.

Contatos

Os plantões consulares da Embaixada em Tel Aviv (+972 54 803-5858) e do Escritório de Representação em Ramala (+972 59 205-5510), com WhatsApp, permanecem em funcionamento para atender nacionais em situação de emergência.

O plantão consular geral do Itamaraty também pode ser contatado por meio do telefone +55 (61) 98260-0610.

Morte

Nesta segunda (9), a primeira morte de brasileiro foi confirmada pelo Jornal da Record. Ranani Glazer foi encontrado por oficiais do Exército israelense. O jovem, natural do Rio Grande do Sul, participava de uma festa realizada em em Re'im, a cerca de 2 km da Faixa de Gaza.Os terroristas invadiram o local e abriram fogo contra milhares de jovens que se divertiam. 

Glazer morava havia sete anos em Israel e tinha servido no Exército do país
Glazer morava havia sete anos em Israel e tinha servido no Exército do país Glazer morava havia sete anos em Israel e tinha servido no Exército do país

Natural do Rio Grande do Sul, Ranani Glazer morava havia sete anos em Israel e tinha servido no Exército do país. Em vídeos, Glazer mostrava um pouco mais da viagem que fazia pelo país. O jovem chegou a postar fotos e vídeos da festa momentos antes do ataque terrorista. 

O Itamaraty confirmou a morte do jovem nesta terça. "Ao solidarizar-se com a família, amigas e amigos de Ranani, o Governo brasileiro reitera seu absoluto repúdio a todos os atos de violência, sobretudo contra civis", diz a nota. 

Entenda o conflito

O grupo palestino Hamas lançou no último sábado (7) mais de 5.000 foguetes em direção a Israel e sequestrou corpos de soldados israelenses mortos em confrontos na fronteira, afirmou a ala militar da organização islâmica, enquanto Israel declarava estado de alerta de guerra.

O balanço do número de mortos no conflito subiu, nesta segunda (9), para 1.360 (800 israelenses e 560 palestinos). Segundo dados divulgados por autoridades dos dois países, mais de 5.000 pessoas ficaram feridas nos bombardeios dos últimos três dias.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.