Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Brasília
Publicidade

Homem que esfaqueou jornalista Gabriel Luiz é condenado a 13 anos de prisão

Repórter foi atacado por uma dupla de assaltantes em abril de 2022; menor envolvido no crime cumpre medidas socioeducativas

Brasília|Carlos Eduardo Bafutto, do R7, e Eliane Souza, da Record TV

Jornalista da TV Globo Gabriel Luiz sobreviveu a uma tentativa de latrocínio em abril de 2022
Jornalista da TV Globo Gabriel Luiz sobreviveu a uma tentativa de latrocínio em abril de 2022 Jornalista da TV Globo Gabriel Luiz sobreviveu a uma tentativa de latrocínio em abril de 2022

O Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJDFT) condenou José Felipe Leite Tunholi a 13 anos e 4 meses de prisão pela tentativa de latrocínio (roubo seguido de morte) contra o jornalista da TV Globo Gabriel Luiz.

O crime ocorreu em 14 de abril de 2022, quando o repórter levou dez facadas ao voltar para casa de uma área comercial do Sudoeste, na região central de Brasília. Um outro agressor menor idade participou do crime e cumpre medidas socioeducativas. Câmeras de segurança registraram o momento em que o jornalista foi atacado. Gabriel Luiz ficou 22 dias internado.

A Polícia Civil do Distrito Federal prendeu Tunholi em 15 de abril do ano passado. O outro envolvido já havia sido apreendido anteriormente e confessou participação no crime.

Em 27 de abril, Tunholi se tornou réu pelo crime. O juiz Márcio Evangelista Ferreira da Silva, da 2ª Vara Criminal de Brasília, apontou, à época, que o inquérito policial trazia "a indicação clara dos fatos, bem como aponta a prova da materialidade e os indícios de autoria”.

Publicidade

Tunholi está preso no Complexo Penitenciário da Papuda e deve cumprir a pena em regime fechado. A decisão do juiz foi divulgada na noite dessa segunda-feira (3).

O crime

Segundo as investigações, o jornalista foi esfaqueado no pescoço, no tórax e em uma das pernas. Imagens de câmeras de segurança mostram que ele estava andando em uma área de estacionamento quando dois homens começaram a segui-lo. Em seguida, um deles partiu para cima de Gabriel e o segurou, enquanto o outro desferiu golpes de faca.

Publicidade

Um vizinho viu a cena e gritou, e os acusados saíram correndo. O jornalista correu em direção ao edifício e pediu ajuda ao porteiro. A carteira de Gabriel não foi levada, e o celular dele foi encontrado perto da região onde ocorreu o ataque.

O repórter foi atendido rapidamente pelo Corpo de Bombeiros, que o encaminhou ao Hospital de Base do Distrito Federal, onde passou por uma série de cirurgias. No dia seguinte, ele foi transferido para o Hospital Brasília.

Publicidade

Em 19 de abril, Gabriel deixou a UTI pela primeira vez. Ele ainda voltou à unidade de terapia, mas por pouco tempo. Em 6 de maio, Gabriel comemorou a alta hospitalar em uma rede social.

"A notícia boa é que o pior já passou, não tenho mais nenhum risco, e agora é viver, me agarrar a essa nova oportunidade que a vida está me dando", comemorou o jornalista.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.