Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Ibama cria plataforma para acompanhar recuperação ambiental em áreas degradadas

Chamado de 'Recooperar', dispositivo vai auxiliar no acompanhamento e reunir histórico das regiões transformadas

Brasília|Rafaela Soares, do R7, em Brasília

Sistema permite centralização de dados
Sistema permite centralização de dados Sistema permite centralização de dados (Felipe Werneck/Ibama)

O Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis) criou a plataforma Recooperar para acompanhar ações de recuperação ambiental em áreas degradadas ou prejudicadas. O objetivo é facilitar o acompanhamento das informações e aumentar a transparência. Segundo a publicação feita no Diário Oficial da União desta terça-feira (2), o novo sistema reúne dados geográficos da localização, como o bioma e rios, e um histórico de ações realizadas em cada ponto.

A instrução normativa caracteriza as “áreas passíveis de recuperação ambiental” como regiões que tiveram seus ecossistemas alterados por incêndios florestais, ocupadas ilegalmente ou alvo de desmatamento sem autorização. A plataforma deve disponibilizar imagens geoespaciais para facilitar a leitura e entendimento das ações.

Sistema Recooperar já esta disponível
Sistema Recooperar já esta disponível Sistema Recooperar já esta disponível (Reprodução/Ibama)

A maioria das áreas acompanhadas está localizada no bioma amazônico (22,73% das áreas) e esse acompanhamento pode ser realizado por meio de vistorias, análises documentais ou sensoriamento remoto.

“O acesso para consultas e atualizações dos dados da Plataforma Recooperar será disponibilizado a todas as unidades técnicas do Ibama e a usuários externos, cabendo a sua concessão ou bloqueio aos usuários com perfil específico adequado”, informa a publicação.

Publicidade

PARA ACESSAR PLATAFORMA CLIQUE AQUI

A coordenadora de Recuperação Ambiental do Ibama, Raquel Lacerda, afirma que a plataforma poderá disponibilizar mais informações no futuro. “A expectativa é que a Recooperar poderá ser integrada a outros sistemas do Ibama e até mesmo a bases de dados sobre áreas degradadas ou afetadas por incêndios florestais, tanto em UCs [Unidades de Conservação] Federais quanto em Terras Indígenas, sob gestão do PrevFogo, ICMBio e Funai, respectivamente”, prevê.

Publicidade

O Recooperar reúne as seguintes informações:

• Áreas passíveis de recuperação ambiental;

Publicidade

• Perfis de usuários da plataforma;

• Registro histórico sobre o acompanhamento das áreas;

Publicidade

• Dados geográficos sobre a localização das áreas acompanhadas, contemplando biomas, terras indígenas, unidades de conservação, regiões hidrográficas, territórios quilombolas e outros dados geográficos disponíveis em bases públicas;

• Dados administrativos como número do auto de infração, termo de embargo, licenças/autorizações, forma de acompanhamento, situação mais recente das áreas passíveis de recuperação ambiental no âmbito do

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.