Brasília Itamaraty lamenta derramamento de óleo em Trinidad e Tobago e avalia oferecer ajuda

Itamaraty lamenta derramamento de óleo em Trinidad e Tobago e avalia oferecer ajuda

Pelo menos 15 km da costa sudoeste do país caribenho foram afetados pela contaminação desde a última quarta-feira (7)

  • Brasília | Hellen Leite, do R7, em Brasília

Óleo de navio poluiu costa de Trinidad e Tobago

Óleo de navio poluiu costa de Trinidad e Tobago

Governo de Trinidad e Tobago/Facebook/Divulgação

O Ministério das Relações Internacionais emitiu uma nota nesta segunda-feira (12) lamentando o derramamento de óleo que atingiu a costa de Trinidad e Tobago. "O governo brasileiro está em contato com as autoridades de Trinidad e Tobago e examinando possibilidades de assistência a ser oferecida para conter os danos causados pelo vazamento", informou o Itamaraty. 

Segundo a imprensa local, pelo menos 15 km da costa sudoeste do país caribenho foram afetados pela contaminação desde a última quarta-feira (7). Conhecido por suas praias paradisíacas, o país enfrenta a ameaça da contaminação que coloca em risco o meio ambiente e o turismo local.

O primeiro-ministro do país, Keith Rowley, decretou emergência nacional no domingo (11). Com o apoio de escavadeiras, voluntários tentam limpar as praias afetadas pelo óleo. 

“Esta é uma emergência nacional e, portanto, terá de ser financiada como uma despesa extraordinária. Você precisa encontrar o dinheiro e priorizar. Isto é uma prioridade porque temos que responder e não sabemos o alcance e a escala completos do que será necessário fazer", afirmou Rowley, em entrevista no domingo.

O óleo provém de um navio que tombou há quase uma semana na proximidade do Parque Ecoindustrial Cove, no sul de Tobago. O governo do país não sabe quem é o proprietário da embarcação, já que não houve chamados de emergência. Nenhum tripulante foi encontrado e não há identificação no casco.

Últimas