Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Lula afirma que discussão sobre clima na COP 28 'pode não ser decisiva'

Presidente também disse não acreditar em acordo para que nações ricas ajudem as mais pobres na adaptação à mudança climática

Brasília|Plínio Aguiar, do R7, em Brasília

Lula vai participar da COP 28 nesta sexta (1º)
Lula vai participar da COP 28 nesta sexta (1º) Lula vai participar da COP 28 nesta sexta (1º)

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta quinta-feira (30) que "pode não ser decisiva" a discussão dos países durante a Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas (COP 28), que será realizada nesta sexta-feira (1º) em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos. Ele também disse não acreditar em acordo para que os países ricos de fato impulsionem o desenvolvimento dos mais pobres.

"Eu acho que a discussão que se vai dar na COP ainda pode não ser decisiva, mas acho que nós vamos ter que mudar o jogo para que as pessoas aprendam que o planeta não está brincando, que o planeta está avisando 'cuidem de mim, porque senão vocês que vão perder'. E o ser humano não pode continuar sendo irracional, não pode ser o único animal vivo a destruir o seu habitat natural. É a única espécie que mata sem fome, que rouba sem precisar e destrói a cama em que dorme. Então precisa se reeducar, e o humanismo precisa voltar a prevalecer em nossas decisões", disse Lula.

Clique aqui e receba as notícias do R7 no seu WhatsApp

Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp

Compartilhe esta notícia pelo Telegram

Assine a newsletter R7 em Ponto

A declaração foi dada em Doha, no Catar. Durante a entrevista, o presidente sinalizou negativamente à pergunta a respeito da possibilidade de se chegar a um acordo na promessa feita pelos países ricos de alocarem US$ 100 bilhões aos países mais pobres para se adaptarem à mudança climática.

"Eu não acredito. Eu sinceramente acho que é preciso ter, primeiro que as lideranças políticas do mundo tomem decisões mais corajosas e mais rápidas. Nós precisamos ter uma governança global para cuidar do planeta. Porque se você tomou uma decisão qualquer em benefício do mundo, e ela precisa ser votada internamente pelo seu Congresso Nacional, significa que ninguém vai cumprir", argumentou.

Na sequência, Lula criticou as ações do país governado por Joe Biden, por exemplo. "Até hoje os Estados Unidos não cumpriram o Protocolo de Kyoto. O Acordo de Paris não foi cumprido quase em lugar nenhum do mundo. Se os governantes democratas querem continuar sendo acreditados pelo povo, é preciso que a gente comece a fazer as coisas que as pessoas estão achando que nós devemos fazer. Não dá para brincar."

Leia também

O líder brasileiro embarca ainda nesta quinta-feira (30) para Dubai, onde participa da COP 28 nesta sexta. "Nós estamos propondo a criação de um fundo permanente para você manter o planeta habitável e todo mundo viver confortavelmente bem. Não é apenas a ajuda para não desmatar. É fazer com que se mantenha a floresta em pé para sempre e se tente reflorestar aqueles lugares que não têm mais florestas", afirmou Lula.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.