Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Brasília
Publicidade

Lula passa por procedimento para aliviar dores no quadril pela segunda vez em quatro dias

Infiltração será realizada no Hospital Sírio-Libanês, em Brasília; presidente vem se queixando de dores nos últimos meses

Brasília|Hellen Leite, do R7, em Brasília

Presidente tem artrose na cabeça do fêmur direito
Presidente tem artrose na cabeça do fêmur direito Presidente tem artrose na cabeça do fêmur direito

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) será submetido nesta quarta-feira (26) a um novo procedimento médico para aliviar dores no quadril direito. Ele tem artrose na cabeça do fêmur, que é o desgaste na cartilagem que reveste as articulações, e vem se queixando de dores com mais frequência nos últimos meses. O procedimento será realizado no Hospital Sírio-Libanês, em Brasília. A previsão é que o presidente passe por uma cirurgia em outubro. 

A Presidência da República não divulgou a agenda oficial do presidente para esta quarta; no entanto, a previsão inicial era que Lula sancionasse a lei que institui a educação em tempo integral. Já na quinta (27), o presidente participaria de um café com correspondentes e receberia o presidente eleito do Paraguai, Santiago Peña. De acordo com a assessoria de imprensa do Planalto, todos os compromissos foram remarcados.

Lula já havia passado pelo mesmo procedimento — uma infiltração na região da perna e do quadril — no domingo, em São Paulo. Ontem, durante o programa semanal Conversa com o Presidente, o chefe do Executivo disse que, apesar da intervenção, o quadril voltou a doer. 

Compartilhe esta notícia no WhatsApp

Publicidade

Compartilhe esta notícia no Telegram

“Quero fazer a cirurgia porque não quero ficar com dor. Ninguém consegue trabalhar com dor o dia inteiro. Então, eu sinto que, às vezes, estou de mau humor com meus companheiros”, disse.

O presidente ressaltou que não queria passar pela cirurgia para não ter que adiar compromissos internacionais, como a reunião do Brics (bloco econômico formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), que acontecerá em agosto. No entanto, os médicos explicaram que a operação é razoavelmente rápida e a recuperação dependerá da "disciplina na fisioterapia".

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.