Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Projeto de lei quer proibir a fabricação, comercialização e uso de linhas com cerol

Mulher de 30 anos morreu nesta terça-feira no DF depois de passar um mês internada por ser atingida pela 'linha chilena'

Brasília|Rafaela Soares, do R7, em Brasília

Mulher de 30 anos morreu no DF nesta semana
Mulher de 30 anos morreu no DF nesta semana Mulher de 30 anos morreu no DF nesta semana (Paulo H. Carvalho/Agência Brasília)

Os deputados federais aprovaram no início de fevereiro um projeto de lei que quer proibir a fabricação, o comércio e a utilização do cerol, também conhecido como "linha chilena". A proposta prevê punição com multas e prisão do acusado de usar o material. Nesta terça-feira (12), a técnica em patologia Thaís Nunes de Oliveira morreu vítima do cerol. Ele ficou internada por um mês no Distrito Federal, depois de ser atingida pela linha quando voltava do trabalho de moto do trabalho para casa.

O cerol pode ser fabricado artesanalmente com vidro moído e outras substâncias que facilitam o corte das linhas de pipas "adversárias". O material é perigoso não apenas para quem passa por perto, mas também é capaz de danificar a fiação elétrica nas proximidades.

O texto também prevê a proibição do material em ambientes de competição. Caso a proposta seja aprovada, os fornecedores podem pegar penas de um a três anos de prisão e pagamento de multa.

Caso a linha seja encontrada com menores de idade, o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente) vai passar a estipular o pagamento de 6 a 40 salários para o responsável. O valor pode dobrar em casos de reincidência. O projeto está no Senado aguardando votação. 

Publicidade

Ferimentos e mortes

No caso mais recente, a técnica em patologia Thaís Nunes de Oliveira não resistiu aos ferimentos e morreu nessa terça-feira (12). Ela saía do trabalho de moto em 4 de fevereiro quando foi atingida no pescoço. A mulher permaneceu internada no Hospital Regional de Ceilândia.

A servidora pública do DF teve o pescoço atingido por uma linha chilena, tipo ainda mais cortante de cerol. A técnica é proibida por lei na capital federal.

Publicidade

No Natal de 2023, Patrick Pereira do Nascimento, de 19 anos, foi atingido pelo material quando ia comprar refrigerante com a namorada. O caso aconteceu na avenida Inajar de Souza, na Brasilândia, zona norte de São Paulo.

Leia mais: Jovem de 19 anos morre ao ser atingido por linha de pipa com cerol, na zona norte de SP

O programa Balanço Geral São Paulo mostrou no ano passado vários flagrantes do uso do cerol. As cenas mostram adultos disputando as pipas com crianças e moradores revoltados por serem obrigados a conviver com o perigo na porta de casa.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.