Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Relatório da CPI do DF pede indiciamento de Gonçalves Dias por golpe de Estado

Documento diz que o ex-ministro-chefe do GSI de Lula faltou com suas responsabilidades; esquerda deve apresentar texto paralelo

Brasília|Edis Henrique Peres, do R7, em Brasília

Relatório será votado nesta quarta-feira
Relatório será votado nesta quarta-feira Relatório será votado nesta quarta-feira

O relator da CPI dos Atos Antidemocráticos da Câmara Legislativa do Distrito Federal, deputado Hermeto (MDB), sugeriu o indiciamento do general Gonçalves Dias, ex-ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, por golpe de Estado. Além de G. Dias, mais de cem pessoas foram listadas no documento.

O R7 tenta contato com o general Gonçalves Dias, mas não obteve retorno até o fechamento desta reportagem.

O relatório da CPI será apresentado nesta quarta-feira (29) e votado pelo colegiado. No texto, o relator recomenda o indiciamento de G. Dias por:

• golpe de Estado;

Publicidade

• abolição violenta do Estado democrático de Direito;

• dano qualificado pela violência e grave ameaça;

Publicidade

• deterioração de patrimônio tombado.

Clique aqui e receba as notícias do R7 no seu WhatsApp

Publicidade

Compartilhe esta notícia pelo WhatsApp

Compartilhe esta notícia pelo Telegram

Assine a newsletter R7 em Ponto

O pedido de indiciamento de um membro do governo federal aplaca os ânimos de deputados de direita, que pediam inclusive que o ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, fosse ao menos citado por omissão. Dino, contudo, não tem imputada a ele nenhuma responsabilidade no relatório produzido por Hermeto.

A expectativa agora é que os distritais de esquerda apresentem um relatório paralelo, desta vez para sugerir o indiciamento do ex-presidente Jair Bolsonaro. O deputado Fábio Felix (PSOL) pretende protocolar um texto ainda na manhã desta quarta na Câmara Legislativa do DF.

Na avaliação do parlamentar, Bolsonaro seria um "mentor e intelectual" dos atos extremistas. A sugestão do relatório paralelo de Fábio Felix é que o ex-presidente responda por associação criminosa, violência política, abolição violenta do Estado democrático de Direito e golpe de Estado.

Consenso

O desafio do colegiado é chegar a um consenso entre deputados de direita e esquerda. O relatório final do deputado Hermeto, com 444 páginas, atendeu a demandas de deputados da oposição que acusavam membros do governo federal de omissão, no entanto não conseguiu atender aos anseios dos deputados de esquerda pela falta de sugestão de indiciamento de Bolsonaro, por exemplo.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.