Logo R7.com
Logo do PlayPlus
R7 Brasília
Publicidade

Rogério Rosso é confirmado novo diretor da Adasa pela Câmara Legislativa

Após indicação realizada pelo governador Ibaneis, Rosso passou por sabatina na CLDF para assumir o cargo

Brasília|Sarah Paes, do R7, em Brasília

Rogerio Rosso durante entrevista quando era deputado federal
Rogerio Rosso durante entrevista quando era deputado federal Rogerio Rosso durante entrevista quando era deputado federal

Após sabatina na Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), Rogério Rosso (PP) foi confirmado para um dos cargos da diretoria colegiada da Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do Distrito Federal (Adasa). O ex-governador do DF foi indicado pelo atual governador Ibaneis Rocha (MDB) para um mandato de cinco anos no início do mês de novembro. Ele precisou passar por aprovação da Comissão de Desenvolvimento Econômico Sustentável, Ciência, Tecnologia, Meio Ambiente e Turismo da Câmara Legislativa.

O ex-deputado federal, que é do mesmo partido que a vice-governadora eleita, Celina Leão (PP), reafirmou a importância do papel das agências reguladoras e destacou a Adasa como uma instituição de alta qualificação e referência.

"Eu fico aqui totalmente à disposição de vocês para que a gente promova o que for necessário de debates e discussões para que a gente sempre possa garantir [...] a questão da gestão, regulação, fiscalização, controle do sistema de água e de saneamento aqui do Distrito Federal", disse durante sua apresentação inicial.

Rosso foi governador do DF em 2010 após afastamento do então chefe do Executivo distrital, José Roberto Arruda (PL, ex-DEM), e deputado federal por dois mandatos (2007-2011 e 2015-2019). Entre outros cargos, foi secretário de Desenvolvimento Econômico e presidente da Companhia de Planejamento do Distrito Federal (Codeplan), além de administrador de Ceilândia. Ele se candidatou novamente ao cargo de deputado federal este ano, mas não foi eleito.

Dos cinco membros da comissão, três estiveram presentes na reunião. Os parlamentares foram Júlia Lucy (União), Robério Negreiros (PSD) e João Cardoso (Avante), que votaram por unanimidade a favor da indicação.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.