Cidades Até quando vai durar a onda de calor no Brasil? Veja previsão

Até quando vai durar a onda de calor no Brasil? Veja previsão

Desde segunda, o país sofre com altas temperaturas atípicas para este período do ano e baixa umidade do ar

  • Cidades | Do R7

São Paulo registra altas temperaturas no centro

São Paulo registra altas temperaturas no centro

Thiago Santana/Defesa Civil SP - 22.9.23

A intensa onda de calor que atinge o Brasil vai se prolongar pela primeira semana da primavera. Segundo o Climatempo, as altas temperaturas atípicas para este período do ano devem durar até 2 de outubro — com algumas oscilações.

Após este fim de semana, algumas regiões vão sofrer ligeira queda na temperatura. Em São Paulo, os termômetros vão registrar 38°C neste domingo (24) e 33°C na segunda-feira (25). Entretanto, a meteorologista Maria Clara Sassaki, do Climatempo, adverte que essa queda será por pouco tempo.

Esta onda de calor teve início na última segunda-feira (18). O Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia), inclusive, emitiu, na sexta-feira (22), o alerta vermelho  de grande perigo  para 11 estados e o Distrito Federal. Isto é, as temperaturas alcançarão picos 5°C acima da média por um período superior a cinco dias.

 Compartilhe esta notícia no WhatsApp
 Compartilhe esta notícia no Telegram

De acordo com Sassaki, o ápice da onda de calor vai acontecer neste domingo no Paraná, em São Paulo, em Mato Grosso do Sul e no Rio de Janeiro. Na terça-feira (26), os mais afetados serão Minas Gerais, Goiás e Distrito Federal. Na quarta (27), o estado que mais sofrerá com o calorão será o Espírito Santo.

Várias cidades, localizadas nas áreas em alerta notificadas pelo Inmet, podem bater a marca de 40°C ou mais. Neste domingo, o Rio de Janeiro deve atingir essa marca, afirma a meteorologista.

Como se formam as ondas de calor?

A onda de calor é causada por um sistema de alta pressão — que impede o ar quente de se movimentar — e pela condição de tempo predominantemente seco, levando ao aumento de insolação e impedindo a formação de nebulosidade, explica o Inmet.

Apesar da prevalência de tempo seco em algumas áreas, durante a onda de calor podem ocorrer chuvas intensas localizadas.

Sassaki também afirma que o El Niño — que se caracteriza pela elevação de temperatura da superfície nas águas do oceano Pacífico — e o aquecimento global estão contribuindo para a formação da onda de calor no país.

Confira parques em São Paulo para aproveitar o calorão nesta semana

Últimas