Diário Digital Homem morre após ser agredido pela PM ao resistir à prisão no bairro Nova Lima

Homem morre após ser agredido pela PM ao resistir à prisão no bairro Nova Lima

O suspeito teria desferido chutes e socos contra os policiais e afirmou que não seria preso

Diário Digital

Diário Digital

Diário Digital

Um homem de 48 anos morreu no último domingo (4) após ser agredido por uma equipe da Polícia Militar com cassetetes por resistir à prisão durante uma ocorrência de violência doméstica no bairro Nova Lima, em Campo Grande.

Conforme as informações apuradas pelo Diário Digital, os policiais foram acionados durante à tarde para atender uma ocorrência, na qual, a mulher narrava que seu ex-companheiro estava descumprindo uma medida protetiva.

No local, a equipe policial, colheram o relato da vítima e foram até o local onde o autor do crime estava. Quando se aproximaram do suspeito, ele passou a proferir xingamentos contra os policiais e afirmou que não seria preso. Em seguida, passou desferir chutes e socos contra os policiais.

Neste momento, tendo em vista a injusta agressão, os PMs tiveram que utilizar os cassetetes para contê-lo. No entanto, mesmo após ser contido, o autor cuspiu no rosto de um dos policiais. Depois, agressor foi socorrido e encaminhado a Santa Casa.

Contudo, o homem não resistiu aos ferimentos e morreu por volta das 22h55 na unidade hospitalar. O caso foi registrado na Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (DEAM).

Por meio de nota, a Polícia Militar informou que as circunstâncias dessa ocorrência serão apuradas por meio de um Inquérito Policial Militar, com supervisão da Corregedoria da PMMS, visando avaliar as circunstâncias que permearam a ação policial, bem como, a conduta de todos os envolvidos.

"Após a conclusão do citado inquérito, este será encaminhado ao Poder Judiciário, a quem compete analisar e emitir seu julgamento acerca da ação policial. Preliminarmente, tal fato envolve um cidadão acusado de violência doméstica, cuja ocorrência foi devidamente encaminhada à DEAM, com todas as providências cabíveis para a ocorrência, bem como as de Polícia Judiciária Militar, já adotadas pelos policiais responsáveis. Informações mais detalhadas apenas poderão ser dadas após a devida investigação dos fatos como um todo", diz o comunicado. 
 

Últimas