Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Irmãos que tentaram matar policial são de alta periculosidade

Investigações apontam que "Doguinha" e "Bichão" fazem parte de facção cirminosa na cidade de Ponta Porã

Diário Digital|

Diário Digital
Diário Digital Diário Digital (Diário Digital)

Douglas Pereira Valdez, mais conhecido como "Doguinha" e Alexandre Pereira Valdez, o "Bichão", irmãos acusado de tentar matar o um policial civil de 50 anos, na madrugada do último sábado (19), na Vila Jacy, em Campo Grande, eram velho conhecidos do polícia com extensa ficha criminal por roubo, sequestro, tentativa de homicídio e homicídio em Ponta Porã.

Segundo Roberto Gurgel de Oliveira Delegado-Geral da Polícia Civil, o policial vítima de emboscada não foi ouvido pela polícia pois está internado, foi alvejado com três tiros e vai passar por cirurgia nesta terça-feira (23). " Ainda não sabemos o que de fato motivou atentado, sabe-se que os irmãos Bichão e "Doguinha" são integrantes de facção criminosa. No dia do crime eles estavam em um um veículo Idea fumando cigarro eletrônico com o filho da ex-mulher do policial", explicou.

Segundo Roberto Gurgel de Oliveira Delegado-Geral da Polícia Civil (Foto Luciano Muta)
Segundo Roberto Gurgel de Oliveira Delegado-Geral da Polícia Civil (Foto Luciano Muta) Segundo Roberto Gurgel de Oliveira Delegado-Geral da Polícia Civil (Foto Luciano Muta) (Diário Digital)

Os irmãos foram mortos em confronto com a polícia na cidade de Rochedo, um deles foi baleado e se jogou em um rio, o corpo foi encontrado na manhã desta segunda-feira (22). A polícia espera o policial passar pela cirurgia para retirada do projétil para dar andamento a oitivas. 

O caso-Conforme as informações apuradas pelo Diário Digital, a vítima foi até o local na casa da ex-mulher para ver o filho que é menor de idade. No entanto, enquanto estava em um veículo modelo Volkswagen Golf, de cor vermelha, foi surpreendido pelos atiradores e baleado no abdômen e do tórax.

Publicidade

Após ser atingido pelos tiros, conseguiu dirigir a 10ª Companhia Independente de Polícia Militar, no bairro Conjunto União e pedir ajuda. Ele relatou o que ocorreu e a equipe policial entrou em diligências. Em seguida, o Corpo de Bombeiros foi acionado e o encaminhou para Santa Casa da Capital.

A equipe da Delegacia Especializada em Repressão a Roubos a Bancos, Assaltos e Sequestros (Garras), Grupo de Operações e Investigações (GOI) e o Departamento de Repressão à Corrupção e ao Crime Organizado (DRACCO) iniciaram as buscas pelos suspeitos. Eles foram localizados em uma zona rural em Rochedo. Eles estavam escondidos e trocaram tiros com os policiais.

Publicidade

Diante disso, os dois foram alvejados e socorridos. Porém, os suspeitos não resistiram aos ferimentos e morreram no hospital da cidade. Com isso, as investigações sobre o crime segue sendo investigado e a motivação da emboscada ainda não foi divulgada.

Na data, o policial entregou a sua arma de fogo, uma pistola 9 milímetros e um carregado, um celular e uma carteira. O caso foi registrado na Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac) do Cepol. 

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.