Diário Digital PMA recolhe armadilhas de caça de animais em fazenda

PMA recolhe armadilhas de caça de animais em fazenda

Atividades na fazenda foram interditadas e infrator multado em R$ 140 mil

Diário Digital

Diário Digital

Diário Digital

Policiais Militares Ambientais de Aquidauana realizavam trabalhos preventivos de orientações nas propriedades rurais do município na operação Prolepse de prevenção aos incêndios florestais e receberam informações de uma equipe do Corpo de Bombeiros, de que estava havendo um incêndio em uma propriedade rural, localizada município de Dois Irmãos do Buriti.

A equipe foi ao local e os bombeiros já tinham quase conseguido extinguir o fogo. A PMA iniciou então levantamentos, sendo constatada a queima de material lenhoso, proveniente da limpeza de pastagem, organizado em montes e leiras totalizando 52 pontos de incêndio. Além disso, foram constatadas degradações ambientais em área de preservação permanente (APP) de nascentes, bem como de vegetação da reserva legal da propriedade, que também é protegida por lei.

(Foto: Divulgação/PMA)

(Foto: Divulgação/PMA)

Diário Digital

Em continuidade a vistoria, a equipe adentrou em uma área de mata, seguiu uma trilha com indícios de entrada de pessoas e encontrou uma motosserra sem Licença de Porte e Uso (LPU) e uma armadilha de caça de madeira armada para captura de animais silvestres de pequeno e médio porte, como tatu, cutia, paca, entre outros. Em outro ponto da mata, a equipe encontrou uma jaula grande em ferro armada no meio da vegetação, sendo esta, para captura de animais silvestres de grande porte. A motosserra e armadilhas foram apreendidas.

As atividades foram interditadas. Contra o infrator (56), foi confeccionado um auto de infração administrativo e arbitrada multa de R$ 140.800,00 pelas infrações. Ele também responderá por crime ambiental de degradação de áreas protegidas por lei, cuja pena é de um a três anos de detenção. O infrator também foi notificado a apresentar um Plano de Recuperação da Área Degradada e Alterada (PRADA) junto ao órgão ambiental estadual.

Últimas