Folha Vitória Aracruz: escolas suspendem aulas após ataques e mortes

Aracruz: escolas suspendem aulas após ataques e mortes

Um adolescente de 16 anos, ex-aluno de uma das escolas, entrou armado e cometeu ataques nesta sexta (26)

Folha Vitória
Foto: Instagram / Montagem Folha Vitória
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

As duas escolas de Aracruz, que foram alvo de ataques na manhã desta sexta-feira (25), suspenderam as aulas após as ações que causaram a morte de quatro pessoas e deixaram pelo menos outras 12 feridas. 

Na manhã deste sábado (26), o governador Renato Casagrande, esteve nos velórios da professora Maria da Penha Pereira de Melo Banhos, de 48 anos, e da estudante Selena Sagrillo, de apenas 12 anos, que são velados neste sábado (26), em Aracruz.

>> Quer receber nossas notícias 100% gratuitas? Participe do nosso grupo de notícias no WhatsApp ou entre no nosso canal do Telegram!

Em entrevista a TV Vitória/ Record TV, o governador explicou que, apesar da proximidade do fim do período letivo, as aulas na EEEEFM Primo Bitti foram suspensas na próxima semana.

"Nós já ajustamos com o Secretário de Educação e não teremos aula na semana que vem. É um momento de conversar muito com as nossas crianças e com a sociedade de maneira geral", explicou.

Por meio de uma nota, a escola particular, Centro Educacional Praia de Coqueiral (CEPC), informou que no momento, "a prioridade da instituição é apoiar alunos, seus familiares e nossas equipes, que vivenciaram momentos de extrema dificuldade".

A partir disso, as aulas ficarão suspensas até que haja condições de retomada.

A escola privada foi o segundo alvo do adolescente. No local, ele entrou correndo e efetuou diversos disparos. Uma adolescente morreu.

LEIA TAMBÉM: "Era uma grande professora", diz diretora de escola em que vítima trabalhava 

Na tarde deste sábado (26), foi confirmada a morte da quarta vítima do adolescente. Ela, Flávia Amboss Merçon Leonardo, de 36 anos, que tamb´´em dava aulas na escola estadual, esteve internada em estado gravíssimo, no hospital Dr. Jayme Santos Neves, mas não resistiu. 

Últimas