Folha Vitória Dengue? Conheça 7 sinais que indicam quadro mais grave da doença

Dengue? Conheça 7 sinais que indicam quadro mais grave da doença

Segundo infectologista, é importante ficar atento aos sinais de piora e procurar ajuda o quanto antes. Sintomas costumam surgir até...

Folha Vitória
Foto: Reprodução/Freepik
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Desde o início do mês de janeiro deste ano que o Espírito Santo tem enfrentado uma verdadeira epidemia de casos de dengue. O momento requer atenção, afinal, existem ainda outras doenças transmitidas pelo mosquito Aedes aegypti. 

> Quer receber nossas notícias 100% gratuitas pelo WhatsApp? Clique aqui e participe do nosso grupo de Saúde!

Até esta terça-feira (28), o Estado contabilizou mais de 68 mil notificações de dengue, mais de 4 mil casos de chikungunya e mais de 3 mil casos de zika. O número é três vezes maior que o registrado ao longo de todo o ano passado, quando foram registradas 21 mil notificações.

Além disso, no último dia 1º de março, foi identificada pelo Laboratório Central de Saúde Pública do Espírito Santo (Lacen-ES), a circulação do DENV-2, conhecido como sorotipo 2 da dengue, no Estado. Uma das formas mais graves da doença.

O DENV-2 é um dos quatro sorotipos de vírus da dengue e a circulação dele não era detectada desde 2019 no Estado, porém, já havia sido detectado no último ano em circulação no País. 

De acordo com dados divulgados pela Fiocruz, o sorotipo 2 do vírus da dengue foi responsável pelas epidemias da doença no Brasil em 2007, 2008 e 2009.

Mas então, como saber quando um indivíduo está com a forma mais grave da doença? Quais são os sinais? 

Antes de mais nada, é importante ressaltar que, de maneira geral, a dengue apresenta sintomas como: dor de cabeça, febre, dores nas articulações, prostração excessiva e, em alguns casos, manchas vermelhas pelo corpo.

Segundo a médica infectologista Martina Zanotti, ao detectar a doença é fundamental ficar atento aos sinais que podem apontar para uma piora no estado de saúde do paciente. 

“São sintomas que não aparecem no primeiro dia da doença. Eles costumam surgir até dois dias depois que a febre vai embora, quando a pessoa acha que já está melhorando. Por isso, é preciso ficar muito atento, e buscar ajuda médica na ocorrência de qualquer destes sinais”, afirma.

Conheça 7 sinais que indicam quadro mais grave da dengue

1. Vômitos persistentes: quando a pessoa passa a vomitar várias vezes ao dia e nada para no estômago, é preciso procurar o médico;

2. Dor abdominal: fique atento se começar a sentir dores muito fortes, principalmente do lado direito do abdome, que é onde fica o fígado;

3. Sangramentos: eles podem aparecer na gengiva, na hora de escovar os dentes; pelo nariz, nas fezes ou na urina, e ainda na genital feminina fora do período menstrual;

4. Palpitações: sentiu seu coração batendo forte, muito acelerado? É hora de buscar ajuda médica;

5. Sonolência: quando a pessoa fica muito prostrada, não consegue se manter acordada é um sinal que pode indicar piora no quadro da dengue;

6. Confusão mental: se o paciente está desorientado, passa a falar coisas sem sentido, também é um sinal de que a doença pode ter se agravado;

7. Fazer pouco xixi: pacientes com dengue devem ingerir muito líquido. Se mesmo assim a pessoa urinar poucas vezes, é melhor procurar o hospital.

No caso da forma mais grave da doença, os sinais surgem entre 3 e 7 dias após os primeiros sintomas. 

Já nos quadros mais comuns, os sintomas podem permanecer, de maneira geral, entre dois e sete dias, após o período de incubação e de 4 a 10 dias depois da picada do mosquito infectado.

Como eliminar focos do mosquito

De acordo com a Sesa, 80% dos focos encontram-se nas residências. Por esse motivo, é fundamental que a população adote cuidados importantes. Entre eles:

- Limpar o quintal, jogando fora o que não é utilizado;

- Tirar água dos pratos de plantas;

- Colocar garrafas vazias de cabeça para baixo;

- Tampar tonéis, depósitos de água, caixas d’água e qualquer tipo de recipiente que possa reservar água;

- Manter os quintais bem varridos, eliminando recipientes que possam acumular água, como tampinha de garrafa, folhas e sacolas plásticas;

- Escovar bem as bordas dos recipientes (vasilha de água e comida de animais, pratos de plantas, tonéis e caixas d’água) e mantê-los sempre limpos.

LEIA TAMBÉM: Com 8 mil casos e 2 mortes, Vitória usa drone para combater a dengue

Últimas