Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Estudante brasileiro é aprovado em 10 universidades dos EUA

Davi Guidelli tem 18 anos e irá estudar engenharia mecânica na Universidade de Notre Dame, no estado de Indiana

Folha Vitória|

Folha Vitória
Folha Vitória Folha Vitória

Davi Jardim Guidelli, de 18 anos, foi aprovado em 10 universidades dos Estados Unidos. O jovem é de Umuarama, no Paraná, e irá se mudar para o exterior em agosto, quando começam as aulas da graduação de Engenharia Mecânica, curso que escolheu segui na Universidade de Notre Dame, no estado de Indiana.

>> Quer receber nossas notícias 100% gratuitas? Participe da nossa comunidade no WhatsApp ou entre no nosso canal do Telegram!

Guidelli contou que tentou uma vaga em 19 instituições estadunidenses após um período de introspecção durante a pandemia da Covid-19, em 2020. 

"Decidi que estudaria fora do país porque as oportunidades acadêmicas que eu teria na área de tecnologia são mais amplas que no Brasil", disse.

Publicidade

Durante sua preparação, o rapaz se mudou em 2022 para estudar na escola bilíngue St. James' Internacional School, em Londrinha.

LEIA TAMBÉM: Mini queridos: filhos de famosos esbanjam carisma nas redes sociais

Publicidade

O jovem possui medalhas de ouro conquistadas na Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica, além de certificados, honrarias e cartas de recomendação. Tudo foi enviado às universidades, com o histórico escolar.

"Nos Estados Unidos, essa é uma etapa em que se manda tudo o que foi feito durante os anos do ensino médio", explica ele.

Publicidade

Guidelli ainda realizou o Toefl, tradicional exame de proficiência em inglês, e o SAT, exame educacional padronizado nos Estados Unidos que avalia os conhecimentos de matemática e inglês dos estudantes. "É um processo muito subjetivo, não tem como garantir qual foi o meu diferencial", conta.

Universidade dos sonhos

Entre as dez aprovações, o estudante escolheu a Universidade de Notre Dame por possuir o quarto melhor programa de engenharia mecânica dos Estados Unidos, além de ser bastante tradicional e reconhecida internacionalmente.

Ele revela que ficou na dúvida sobre a possibilidade de ir para a Universidade de Duke, outra de excelência para a qual foi aprovado. 

"Foi uma decisão bem difícil. Fiquei entre ir pelos rankings mundiais ou escolher um dos melhores programas de engenharia mecânica", contou.

O estudante disse que a bolsa de 60% de ajuda financeira que recebeu da Universidade de Notre Dame foi um dos motivos que influenciaram a sua escolha.

Os passos do sucesso

Segundo o jovem, a família só se fala na sua conquista, que contou com apoio dos amigos, dos pais, da namorada e do orientador, que o ajudou no processo de aplicação.

"Isso depende dos quatro anos do ensino médio americano [no Brasil, do nono ano do ensino fundamental ao terceiro do ensino médio]. Se você possui um histórico forte e atividades extracurriculares competitivas, é um passo para realizar esse sonho", disse.

LEIA TAMBÉM: Caso Vini Jr: o que pode acontecer com torcedor que cometer racismo na Espanha?

O estudante conta que se dedicou muito ao aprendizado da língua inglesa, já que tinha facilidade em matemática.

"Os estudos variam de acordo com cada estudante, então não acho que as pessoas devem seguir o que eu fiz. Aquilo que funciona para mim pode não funcionar para os outros", comentou.

O jovem disse que teve acesso a uma educação de qualidade desde a infância, mas incentiva aqueles com menos recursos a tentar o mesmo caminho.

"Existem vários programas gratuitos, no Brasil e de fora, que ajudam pessoas de baixa renda a conquistar esse sonho. Acho que é possível se você estiver sendo mentorado pela pessoa certa", contou.

*Com informações R7.

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.