Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Família consegue o dinheiro para trazer corpo de capixaba morto em Portugal

A previsão é que o corpo de Peterson Ribeiro Souza, de 33 anos, chegue ao Brasil na próxima quarta-feira (24)

Folha Vitória|

Folha Vitória
Folha Vitória Folha Vitória

Amigos e familiares do capixaba Peterson Ribeiro Souza, de 33 anos, que morreu em Portugal, conseguiram arrecadar parte do valor necessário para trazer o corpo do rapaz para o Brasil. Peterson morreu na última sexta-feira (12) e, desde então, a família organizava uma vaquinha para arrecadar o valor necessário para o transporte do corpo para o Brasil.

>> Quer receber nossas notícias 100% gratuitas? Participe da nossa comunidade no WhatsApp ou entre no nosso canal do Telegram!

De acordo com irmão de Peterson, Renan Ribeiro Souza, que também está em Portugal, o corpo de rapaz deve sair do país na próxima segunda-feira (22) e a previsão é que chegue ao Brasil na quarta (25).

Peterson buscava melhores condições de vida

Capixaba natural de Pedro Canário, no Norte do Espírito Santo, Peterson trabalhava como ajudante de pedreiro no Brasil e sempre teve o sonho de morar fora do país para buscar melhores condições de vida para ele e para a família. Há cerca de dois anos, o rapaz foi para a região de Benfica, em Lisboa, capital de Portugal.

Continua após a publicidade

O objetivo era trabalhar na mesma área em que atuava aqui no Espírito Santo: construção civil. 

Mesmo após conseguir se instalar na região e conseguir um trabalho, surgiram outros desafios como a discriminação dos outros profissionais da região, pelo fato de Peterson ser brasileiro.

Continua após a publicidade

Encontrado morto no local de trabalho

Recentemente, após uma troca de trabalho, o rapaz estava morando em uma espécie de alojamento da empresa.

Na noite da última sexta-feira (12), colegas de trabalho contaram que ele jantou e foi dormir como de costume.

Continua após a publicidade

Porém, no dia seguinte, algo não parecia normal. Peterson era conhecido por sempre acordar cedo e até antes dos outros colegas, mas na sexta foi diferente. Ele não apareceu. Preocupados, os outros profissionais foram até o quarto dele e encontraram o rapaz quase sem vida.

"Achei que fosse uma brincadeira", disse o irmão de Peterson

Em entrevista à reportagem do Folha Vitória, Renan falou sobre o momento que recebeu a notícia.

"Na sexta pela manhã eu recebi uma ligação de um número desconhecido, depois ligaram de novo e eu atendi. Era o funcionário da empresa que se identificou e disse que meu irmão estava tendo problemas e que teria possivelmente falecido", contou Renan.

Ainda segundo Renan, os trabalhadores da empresa disseram que a ambulância não tinha chegado, que eles estavam fazendo tudo o que podiam e que ele seria informado sobre qualquer atualização.

Mais tarde, em uma nova ligação, Renan foi informado da confirmação da morte do irmão Peterson.

Funerária cobrou 7 mil euros para transporte e família criou vaquinha virtual

Em conversa com os familiares, ficou decidido que o corpo do capixaba deveria vir para o Brasil. Neste momento começou uma corrida contra o tempo para arrecadar o valor necessário.

Nesta semana, a família de Peterson criou uma vaquinha virtual para arrecadar o dinheiro. Inicialmente era preciso ter a metade do dinheiro para que a funerária realizasse o transporte do corpo para o Brasil e agora é necessário completar o valor.

>> Acesse a vaquinha e doe!

Folha Vitória
Folha Vitória Folha Vitória

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.