Folha Vitória Golpe do Pix: suspeito é preso em Goiás por causar prejuízo de R$ 60 mil em vítima de Vila Velha

Golpe do Pix: suspeito é preso em Goiás por causar prejuízo de R$ 60 mil em vítima de Vila Velha

O suspeito tem 23 anos e foi preso nesta terça-feira (02), na cidade de Aparecida de Goiânia, em Goiás

Foto: Reprodução

Um homem foi preso suspeito de dar o golpe do Pix em uma servidora pública de Vila Velha. Ele mandou uma mensagem no Whatsapp se passando por filho da vítima, que não desconfiou e transferiu R$ 60 mil. 

O suspeito tem 23 anos e foi preso nesta terça-feira (02), na cidade de Aparecida de Goiânia, em Goiás. De acordo com a polícia, o crime aconteceu em janeiro deste ano.

De acordo com o delgado Breno Andrade, responsável pelo caso, foram realizadas seis transferências bancarias para contas diversas.

"A vítima fez transferências para seis contas bancárias no valor de R$ 60 mil, ou seja, uma quantia vultuosa. Percebemos em golpes deste tipo, na grande maioria dos casos os criminosos são de outros estados e, neste caso, não foi diferente", afirmou.

O suspeito é de Goiás e, durante a prisão, preferiu ficar em silêncio. Mesmo assim, a polícia explicou que existem provas que ele cometeu o crime.

"Foram seis contas diferentes. Uma em nome do criminoso e outras em nome de outras pessoas. A polícia vai identificar se essas contas em nome de outras pessoas são de pessoas que ajudaram no crime ou em nomes indevidos", afirmou o delegado.

A operação teve apoio da Polícia Civil de Goiás. Na casa do suspeito, a polícia apreendeu dois celulares, computadores e cartões de banco. As contas usadas pelo rapaz foram bloqueadas. A polícia ainda não sabe se vai conseguir recuperar o dinheiro da vítima.

De acordo com a polícia, quase sempre as informações usadas pelos criminosos durante o golpe são encontradas em bancos de dados na internet. O suspeito deste caso agia sozinho. O delegado explicou que esse é um crime fácil de ser cometido e, por isso, tem se tornado cada vez mais comum.

*Com informações da repórter Suellen Araújo, da TV Vitória/Record TV

Últimas