Folha Vitória Homem agride namorada a pedradas e socos após ela negar favor, na Serra

Homem agride namorada a pedradas e socos após ela negar favor, na Serra

Durante a prisão do rapaz, os agentes municipais perceberam que ele usava tornozeleira eletrônica

Folha Vitória
Foto: Reprodução
Folha Vitória

Folha Vitória

Folha Vitória

Uma mulher de 27 anos foi agredida com socos e uma pedra pelo namorado de 20 anos dentro de casa em Central Carapina, na Serra, na noite desta sexta-feira (31). Além das agressões, o rapaz ameaçou levar a vítima até a rua e cortar o seu cabelo.

Segundo a mulher, foram diversas agressões em menos de 30 dias de relacionamento. "Ele começou a me bater muito, quebrou uma vassoura, um rodo em mim, me deu muita chinelada no rosto, no corpo inteiro", relatou.

>> Quer receber nossas notícias 100% gratuitas? Participe do nosso grupo de notícias no WhatsApp ou entre no nosso canal do Telegram!

Desta vez, ela estava em casa quando a briga começou. Segundo a jovem, ele teria a pedido um favor, mas como ela estava ocupada, falou que não poderia fazer naquele momento.

"Ele me fez um pedido pra fazer um favor pra ele na rua, chamar uma pessoa e eu me neguei, fiquei reclamando que estava indo pro banho. Só que ele ficou muito nervoso e insistindo. Eu peguei e fui, mas no momento que eu estava indo, ele começou a me agredir. A agressão foi pelo fato de eu fazer reclamando", disse.

Ainda segundo o relato da vítima, após sair de casa, o rapaz mandou uma pessoa buscá-la na residência. "Ele mandou me buscar como se nada tivesse acontecido, como se estivesse tudo bem, mandou falar que ia me deixar entrar em casa, ia deixar eu pegar as minhas coisas".

A mulher disse que foi nesse momento em que ele a encontrou e a agrediu. "Essa menina me levou até em casa, só que quando chegou lá, ele começou a me agredir novamente. Essa pessoa foi embora e eu fiquei sozinha apanhando dele. Ele ficou me batendo muito na rua com pau, com pedra, depois me jogou pra dentro de casa e continuou me agredindo. Depois ele deitou na cama e dormiu, eu também deitei e fiquei esperando ele dormir pra tentar sair de casa sem ele ver", relatou.

Ela ainda contou que estava com medo de confrontar o namorado e ele a matar, porque era isso que ele falava o tempo todo para ela. "Ele falava que ia me matar, que ia cortar o meu cabelo... Ele falou que eu não ia sair viva. Eu achei que ele ia me matar, ele pegou a faca várias vezes pra cortar meu cabelo", contou a vítima.

Com lesões nos braços, nas pernas, nas costas, na mão e no olho, a mulher decidiu procurar ajuda e denunciar o homem. Foi a Guarda Municipal de Serra que localizou o suspeito. 

"A vítima procurou a Delegacia da Mulher em Vitória e registrou a ocorrência. Após isso, a própria delegacia pediu um apoio da Guarda Municipal para prosseguir até a residência do agressor e recuperar o telefone que ele estava retendo, o telefone da vítima, e alguns pertences pessoais. "Nesse momento, nós fomos com o encaminhamento da Polícia Civil", contou o Agente Dias.

O agente explicou que a equipe da guarda encontrou o agressor no bar. Ele tentou fugir, mas os guardas conseguiram detê-lo e algemá-lo. Após prendê-lo, os agentes perceberam que o rapaz estava usando tornozeleira eletrônica.

Leia Também: PM fardado é vítima de disparos enquanto voltava do trabalho em Vila Velha

"Após fazer a consulta do nome do agressor, constamos várias passagens pela justiça, dentre porte ilegal de arma, uso de maconha, tráfico de drogas, lesão corporal, fuga do presídio quando menor. Com essa ficha criminal extensa, ele estava de tornozeleira eletrônica, ou seja, com medidas cautelares. Então, ele não poderia estar num bar, principalmente um bar que na região tem um tráfico de drogas. A gente acredita que por isso ele correu no momento da equipe", explicou.

Os agentes levaram o homem para a Delegacia da Mulher. Já a vítima foi encaminhada para um hospital, devido aos ferimentos. Mas antes de entrar na unidade, ela pediu para deixar um recado à todas as mulheres:

"A finalidade de um homem que agride uma mulher todos os dias é matar, porque uma hora vai matar. Em físico, a gente não aguenta com um homem. Então, eu aconselho sempre, mesmo que você esteja correndo risco, denuncie, porque se você não denunciar, você já está correndo risco de morrer", desabafou.

A Polícia Civil informou que o suspeito foi encaminhado ao Plantão Especializado da Mulher (PEM). Ele foi autuado por lesão corporal, ameaça, na forma da Lei Maria da Penha, e receptação. O homem foi encaminhado ao presídio.

*Com informações da repórter Larissa Barcellos, da TV VItória/Record TV

Últimas