Folha Vitória IBRAM abre e-Mineração 2023 e evidencia união entre mineradoras e fornecedores

IBRAM abre e-Mineração 2023 e evidencia união entre mineradoras e fornecedores

O evento, que conta com diversas palestras durante esta 3ª feira (4), é 100% online e gratuito.

Folha Vitória
Foto: Divulgação/DINO

O vice-presidente do Conselho Diretor do Instituto Brasileiro de Mineração (IBRAM) e CEO da Lundin Mining, Ediney Maia Drummond afirmou durante a abertura do e-Mineração 2023 que com as tensões geopolíticas, os países aceleram ações pela autossuficiência, inclusive de commodities minerais. "Esta é uma oportunidade para expandirmos a mineração com base sustentável no país. Segundo ele, as mineradoras buscam evoluir e sabem que precisam contar com a cadeia de suprimentos alinhada aos seus interesses e objetivos corporativos e institucionais. O evento, que contou com diversas palestras durante a última terça-feira (4), foi 100% online e gratuito.

O vice-presidente do Conselho Diretor do IBRAM lembrou, ainda, que o Instituto trabalha para fortalecer o relacionamento entre as mineradoras associadas e diversos públicos. "Incentivamos a inovação, difundimos conhecimentos, boas práticas e articulamos oportunidades de desenvolvimento para todo o setor. Este evento é um exemplo desse esforço. É um dos canais pelos quais as mineradoras buscam se aproximar da rede de fornecedores para, assim, fortalecermos o universo da mineração", discursou.

O diretor-presidente do IBRAM, Raul Jungmann, afirmou que não existe mais espaço na economia para os que não encaram a sustentabilidade de forma prioritária. "É absolutamente necessário focar na sustentabilidade para obter o lucro, fazendo o caminho inverso do passado. A preocupação com o meio ambiente é peça fundamental para o desenvolvimento de qualquer setor industrial", afirmou.

Segundo ele, o IBRAM tem respondido com afinco a esta questão. "Um exemplo disso é a Agenda ESG da Mineração do Brasil, estruturada pelo Instituto e seus associados para promover as transformações nos processos da mineração e, assim, se tornar ainda mais seguro e responsável", disse Jungmann.

Ele também falou sobre a pujança do setor na economia brasileira. "Em 2021, segundo o IBRAM, a mineração do Brasil arrecadou R$ 117 bilhões em impostos e R$ 10 bilhões em royalties, além de empregar, direta ou indiretamente, dois milhões de pessoas".

Sander Elias Rodrigues, head de Negócios da Armac, patrocinadora do e-Mineração 2023, evidenciou a importância de debater temas como segurança, eficiência, inovação e sustentabilidade para abrir possibilidades de novos negócios. "Unir diferentes atores em um evento com debates enriquecedores certamente reflete positivamente no desenvolvimento econômico e na melhoria de competitividade e da produtividade de todo o segmento. Para nós é um orgulho fazer parte da mineração. Uma atividade que transforma e proporciona desenvolvimento local, emprego, renda e qualificação profissional a todos".

Marcelo Martins, CEO da Make Gestão e Treinamentos, também patrocinadora do evento, lembrou como a gestão é necessária para a evolução de qualquer setor industrial e, em especial, da mineração. "A vida útil de uma mina, de uma barragem, depende fundamentalmente de uma boa gestão. Este setor, tão importante para a economia do país, com importante representatividade no Produto Interno Bruto (PIB), necessita de investimentos em gestão qualificada", disse, se referindo à importância de se participar de eventos como o e-Mineração.

Também presente à cerimônia de abertura do e-Mineração 2023, o deputado federal Zé Silva (Solidariedade/MG) discursou sobre a necessidade que o setor tem de estar mais presente no Congresso Nacional. "Criamos a Frente Parlamentar da Mineração Sustentável (FPMin) para debater as principais pautas desse setor e trazer mais transparência para este segmento. Nos reunimos duas vezes por mês para construir a pauta prioritária da mineração, com temas fundamentais para a evolução desta importante atividade econômica".

Últimas