Logo R7.com
Logo do PlayPlus
Publicidade

Idosa pede à Justiça para que filho seja afastado da família em Vitória

Segundo o TJES, a decisão, deferida em tutela de urgência antecipatória, é voltada para assegurar a proteção da idosa e de melhores...

Folha Vitória|

Folha Vitória
Folha Vitória Folha Vitória

Uma idosa, que não teve a idade revelada, teve o pedido para afastar definitivamente o filho da residência em que ela mora aceito pela Justiça. A ação, ocorrida em Vitória, no Espírito Santo, foi considerada procedente pela juíza da 2ª Vara Cível de Vitória, Danielle Nunes Marinho. 

Segundo o Tribunal de Justiça do Espírito Santo (TJES), a medida, deferida em tutela de urgência antecipatória, é voltada para assegurar a proteção da idosa e de melhores condições de vida.

>> Quer receber nossas notícias 100% gratuitas? Participe da nossa comunidade no WhatsApp ou entre no nosso canal do Telegram!

A idosa procurou a Delegacia Especializada de Proteção ao Idoso e contou era agredida verbalmente pelo filho. Ela alega que era vítima de expressões grosseiras e desrespeitosas, além de ameaças, à sua integridade física e psicológica. O filho também furtava objetos de casa para vender e trocar por entorpecentes. 

Publicidade

Com as ações. além do afastamento do requerido da residência, a juíza também determinou a solicitação para a Secretaria de Assistência Social de Vitória para acompanhamento e orientação da idosa. Além da inclusão do filho em programa de atendimento e tratamento de dependência química.

A sentença levou em consideração o artigo 230, da Constituição Federal, segundo o qual “a família, a sociedade e o Estado têm o dever de amparar as pessoas idosas, assegurando sua participação na comunidade, defendendo sua dignidade e bem-estar e garantindo-lhes o direito à vida”.

Publicidade

Assim como, o Estatuto do Idoso (Lei 10471/2003), que estabelece em seu artigo 4º que “nenhuma pessoa idosa será objeto de qualquer tipo de negligência, discriminação, violência, crueldade ou opressão, e todo atentado aos seus direitos, por ação ou omissão, será punido na forma da lei”.

LEIA TAMBÉM: Corrida por aplicativo fica mais cara com a bateria do celular baixa? 

Últimas

Utilizamos cookies e tecnologia para aprimorar sua experiência de navegação de acordo com oAviso de Privacidade.